Eclipse Solar Em Capricórnio – Fechar Ciclos Para Abrir Novos Caminhos

Eclipse Solar Em Capricórnio – Fechar Ciclos Para Abrir Novos Caminhos

Olá, 
Esta madrugada, dia 26 de dezembro de 2019, pelas 05:13, tivemos a Lua Nova no grau 04 de Capricórnio. Uma Lua Nova interessante…. A Lua Nova que marca o início do Inverno (no hemisfério norte) e o inicio do Verão (no hemisfério sul). 

ECLIPSES

Por ser Lua Nova marca um novo ciclo, por ser a primeira de inicio de estação marca também o ciclo de renovação em que entrámos. Para além disso acontece em Eclipse Solar. Sol, Lua e Terra alinham-se e o eclipse acontece. Numa série de eclipses no eixo de Capricórnio-Caranguejo, que já acontecem há sensivelmente um ano e que irão terminar em julho de 2020.

Os eclipses marcam momentos de fecho de ciclos, para que assim seja possível abrirmo-nos a novos caminhos. Os efeitos e energia dos eclipses perduram pelo tempo em que os eclipses ocorrem num mesmo eixo (18 a 24 meses), sendo que não há um consenso entre as várias correntes astrológicas. Há quem defenda que dure menos, há quem defenda que dure mais. Depende do ponto de vista e do tipo de análise que estamos a fazer.

Eu penso que, após vários estudos e análises, depende muito das áreas que os eclipses, em determinado momento, tocam e ativam nas nossas vidas. Existirão ciclos e eclipses mais impactantes que outros. Se somos dos signos de Caranguejo e Leão (pois são regidos pela Lua e pelo Sol), se os eclipses acontecem em signos onde temos muita energia (planetas e aspetos) e especialmente sempre que  os eclipses ocorrem muito perto de planetas ou ângulos importantes no nosso mapa natal, eles terão um impacto maior.

Como os eclipses ativam muito questões do inconsciente, nem sempre são logo percetíveis os seus efeitos. Muitas vezes eles são notados por acontecimentos repentinos e inesperados nas nossas vidas, mas acredito sempre, que quanto mais centrados e presentes estivermos, mais atentos ficamos, e logo, mais rapidamente compreendemos de que forma nos estão a tocar.

Neste caso, podes olhar o teu mapa e ver se tens planetas ou ângulos entre os graus 3, 4 e 5 de Capricórnio e/ou de Caranguejo (o signo oposto). As conjunções e oposições são os aspetos mais importantes em eclipses. Se tens algo aqui nestes graus, então certamente sentirás mais os efeitos deste eclipse na tua vida e poderás também aproveitar a expansão destes efeitos para realizares potenciares as áreas e os temas de vida que este eclipse te convida a trabalhar agora na tua vida. 

Mesmo que não tenhas nada nestes graus, ou simplesmente porque não sabes ver se tens ou não no teu mapa de nascimento, as Luas Novas com Eclipse são sempre mais poderosas e potenciadoras a termos tomadas de consciência sobre fecho e abertura de ciclos nas nossas vidas.

Pois simbolicamente os eclipses marcam mudanças, e mudanças são sempre acompanhadas de finais e começos.

NOVO CICLO, NOVO ANO

E tão próximos que estamos do Novo Ano, o impacto é ainda maior.  Ainda mais porque esta Lua Nova acontece num signo onde atualmente estão concentrados vários planetas, e acontece também conjunta ao Nodo Sul (passado). Este é um momento em que podemos recolher-nos para refletir, e darmo-nos conta do que se tem fechado em nós no último ano, que aprendizagens fizemos, do que nos temos estado a libertar, o que tivemos oportunidade de curar, sobre que aspetos ganhámos consciência???

Estas tomadas de consciência, podem ser o consolidar de um ciclo antigo que fechamos nas nossas vidas, e de um velho “eu” que deixamos suavemente para trás, com uma sabedoria renovada que nos abre as portas ao NOVO.

Podemos escrever estes nossos insights e assumir para nós próprios o que escolhemos deixar agora em 2019, para que um novo espaço se abra em nós a uma nova vida, projetos e sonhos.

Podemos também visualizar o Novo Ciclo a abrir-se. e que novos caminhos queremos trilhar com a consciência do momento presente!
E começarmos assim, a cocriar com o universo, uma vida renovada, mais verdadeira e mais alinhada com a nossa essência.

CAPRICÓRNIO

Capricórnio relembra-nos que para isso é necessária a Responsabilidade, o Compromisso e a Dedicação. 

Por isso, hoje, permite-te…
Comprometer com uma Nova Vida,
Assumir a Responsabilidade pelo teu destino e pelas tuas Escolhas e Ações.
Dedica-te de corpo e alma às tuas decisões,
Executa,
Faz acontecer,
Caminha,
E faz todos os dias por Ti.
Honra os teus Sonhos,
Assume a tua Verdade,
Em Respeito por Ti e por todos aqueles que te rodeiam.

RITUAL DE LUA NOVA

Para te inspirar e ajudar a fazeres o teu Ritual de Lua Nova, podes ler o meu artigo Ritual de Intenções com a Lua Nova e convido-te também ao Encontro de Lua Nova Online que vou ter hoje pelas 19h30. Onde vou falar sobre estes temas, para que nos ajude e inspira a entrar da melhor forma em 2020.

Valor de participação: 11 euros

GRATUITO para quem adquire o curso online “Aprende a Trabalhar com os Ciclos da Lua”

Caso não possas assistir em direto, a gravação é depois enviada a todos os participantes.

VISÃO ASTROLÓGICA PARA 2020

O evento online onde dei a minha visão astrológica para 2020 já está disponível para venda.

Apenas 19 euros até 31 de dezembro de 2019 | Após essa data irá ficar por 25 euros

Se queres saber tudo o que abordámos neste webinário de 3 horas vê AQUI

MENSAGEM DE NATAL

Se não viste o meu email anterior, podes ver AQUI o poema que escrevi para este Natal de 2019. Aproveita e pelo caminho subscreve o meu canal de YouTube! Gratidão!

RAM DASS

Agora uma pequena homenagem ao grande Ser Ram Dass, que iniciou a sua travessia para casa no passado dia 23 de dezembro. Profunda gratidão pelos seus poderosos ensinamentos, pela maravilhosa voz e música, e pela gigantesca inspiração de Vida. OBRIGADA! Deixo-vos a partilha de uma música linda We Are Truth

Despeço-me com um forte abraço e que este possas aproveitar este momento para estar contigo e aceder ainda mais aos teus lugares autênticos, cuidando do que precisa ser cuidado, tendo a coragem de largar o que precisa ser largado e ter a vontade maior de arriscar e de cumprires os teus sonhos,

Em amor,

Cláudia

Olá Primavera, Vamos Renascer!

Olá Primavera, Vamos Renascer!

Olá!

Espero que te encontres bem!

Hoje, dia 20 de Março de 2019, pelas 21:59, temos o Equinócio da Primavera (no hemisfério norte). Dia marcado pela chegada do Sol ao grau 0º de Carneiro, dia em que Dia e Noite são iguais, marcando mais um ponto de viragem na Roda da Vida. Os dias passarão agora, gradualmente, a serem maiores que a noite, até chegarmos ao Solstício de Verão, onde teremos o maior dia do ano.

A Primavera marca o início do Novo Ano. Em Carneiro nascemos, e aqui, ciclicamente, somos todos os anos convidados a renascer. Renascer para mais um ciclo, para uma nova vida, para uma renovada etapa do nosso caminho. Podemos celebrar neste dia, o simbolismo do Renascimento, e de tudo o que ele representa para nós.

No ano passado, por esta altura, celebrei o Equinócio com um grupo muito bonito, foi um ano importante para mim que hoje chega ao fim, mas um fim de renovação, pois o ciclo vida-morte-vida é contínuo… se algo morre, algo sempre nasce, se algo termina, algo sempre começa, esta é a magia da Renovação da Vida, e a Primavera ajuda-nos a compreendê-la melhor.

Este ano decidi celebrar o Equinócio de outra forma, e estarei com um grupo de amigos num lugar mágico de Portugal, na Serra da Estrela, a fazer esta passagem de forma sagrada e inteira. Sinto-me ainda numa fase de grande reflexão, e a gerar dentro de mim muitas coisas que brevemente darei à Luz, e por isso esta passagem de estação não teve lugar a um evento público. A todos os que me pediram uma celebração aqui em Lisboa, grata por esse carinho, mas para o novo nascer há outras coisas que precisam repousar e eu tive de me permitir este espaço.

Estamos todos, por estes dias, a gerar algo em nós, e quanto mais consciência tivermos disso melhor, pois é a Vida com que vamos presentear este novo ano.

O que estás tu a gerar dentro de Ti? Que nova vida é essa, que já se sente e se escuta? É uma nova Vida que te traz plenitude, sentido, verdade?


EQUINÓCIO COM LUA CHEIA

Este Equinócio é também especial, pois cerca de 4 horas depois teremos uma Lua Cheia neste eixo de Carneiro-Balança, um convite a compreendermos melhor os nossos relacionamentos, a refletirmos sobre independência vs dependência, Eu vs os Outros...

Equilibrar opostos, reconhecer o espelho que o outro faz de mim, compreender melhor os meus padrões de relacionamento e de que forma quero ser mais autêntico, livre e verdadeiro comigo e com os outros, contribuindo com isso para relacionamentos mais saudáveis e conscientes?!

Podemos refletir sobre que padrões queremos deixar ir, o que queremos curar, que verdades queremos assumir…

Que padrões relacionais limitam a minha liberdade?
Onde preciso e quero ser mais autêntico e verdadeiro?
Que crenças limitativas levo para os meus relacionamentos?
O que o outro me está a ensinar sobre mim?
Onde estou eu espelhado no outro?
Que apegos e expetativas projeto nos meus relacionamentos?
Quem sou eu perante o outro?
Quem sou eu quando não estou perante ninguém?
Que julgamentos limitam uma visão integral de cada situação?
O que preciso cuidar e curar em mim para melhorar as minhas relações?



Para mim, Carneiro-Balança, ensina-nos a autenticidade dos relacionamentos, a verdade da minha individualidade que honra, respeita e acolhe a verdade da individualidade do outro, a capacidade de me manter fiel a mim mesmo também quando me coloco nos sapatos do outro, a capacidades de amar e respeitar a mim e ao outro de igual forma.
É equilibrar e integrar que eu e o outro, sim, somos um, e que esse UM está neste plano projetado em dois mundos únicos, mundos que se cruzam, que se olham, que se partilham…

É o crescimento através das relações uma das maiores provações da vida humana. Um palco de grande crescimento e tomada de consciência.

De que forma esta dança pode ser cada vez mais e mais harmoniosa, correta e amorosa na minha vida???

Esta é a terceira e última Super Lua do ano de 2019, por estar a Lua no seu ponto de Perigeu, e por isso mais próxima da Terra, o que interpreto como uma força magnética sobre nós ainda maior que o habitual, portanto, uma oportunidade mais ampla e profunda de vivermos os temas desta Lua Cheia.

E precisamente, por termos um Equinócio de Primavera com Lua Cheia, podemos observar que ele acontece no climax do ciclo lunar. A Lua Cheia é o inicio do fim do ciclo lunar, que de 29 em 29 dias completa o seu ciclo. Estando nós em Lua Cheia, o começo do Novo Ano Astrológico fica adiado por uns dias, ou seja, é com a Lua Nova de Carneiro, a 05 de Abril, que temos o momento certo deste Novo Começo, e nessa altura podemos sim projetar, intencionar, formular o nosso Novo Ano, lançar à terra as sementes da Nova Vida em Nós.

Até lá, temos 15 dias de mergulho e de introspeção. 15 dias onde a nova vida já nasce dentro de nós, e onde podemos e devemos estar no nosso recolhimento a integrar o último ano, a refletir sobre a nossa vida atual, e sobre que novas formas lhe queremos dar a partir de agora.

Que hábitos e rotinas quero mudar?
Que novas atividades quero fazer e experimentar?
Que verdades quero assumir?
O que quero deixar de fazer?
Onde preciso dizer que NÃO?
Onde quero dizer que SIM?
Que portas quero fechar?
Que novos caminhos quero trilhar?
Que novos projetos quero abraçar?


E que todo este novo projeto de vida seja mais e mais alinhado com a minha verdade, com a minha essência, com o meu propósito, e que pelo meio de tudo isto, seja também uma DÁDIVA, uma dádiva para os outros e para o mundo. O que mudo, renovo e transformo em mim que também contribua para todos nós!

Estas são as novas energias. Estamos a ganhar cada vez mais e mais consciência do TODO que Somos, e de que não estamos dissociados uns dos outros, e muito menos do mundo e deste planeta. Que a nossa individuação contribua hoje e sempre para a renovação coletiva, para o despertar dos Corações, para o Novo Mundo, que tantos de nós visionamos há tanto e tanto tempo.O futuro começa hoje, o Agora é o momento certo para Despertarmos e para Sermos. 
 


CÍRCULOS DE CURA

Círculos de Cura

Dia 31 de Março, em Lisboa, pelas 14h30, irei facilitar mais um Círculo de Cura. Uma tarde onde nos sentamos em círculo para abrir canais de cura e de consciência a processos nas nossas vidas. Nestes círculos abordamos várias práticas como as constelações familiares, meditação, cura energética, entre outras.

São Círculos vividos em grande dádiva, generosidade e amor.

Valor de Participação: 30 euros 

Inscrições para: claudiamachado@claudiamachado.com

APRENDE A TRABALHAR COM OS CICLOS DA LUA

Aprende a Trabalhar Com os Ciclos da Lua

Um workshop para te ajudar a compreender melhor o ciclo lunar, e de que forma podes usar esta ferramenta para potenciar a tua vida, o teu dia a dia e os teus processos de transformação.

Vamos falar sobre as 4 fases da lua, sobre os rituais de lua nova e lua cheia, como ver no nosso mapa astral as luas de cada momento e como as interpretar, por signo e por casa.

Para mais informações e inscrições: claudiamachado@claudiamachado.com

Datas:

  • CASTELO BRANCO – 06 Abril
  • LISBOA – 14 Abril
  • SANTA MARIA DA FEIRA – 28 Abril

LUA NOVA EM CARNEIRO

Lua Nova em Carneiro

Uma Lua Nova muito especial, pois marca o inicio do Novo Ano Astrológico. Ainda não sei se haverá evento presencial, mas online irá haver sim, dia 06 de Abril pelas 19h30.

Valor: 10 euros

Inscrições: claudiamachado@claudiamachado.com


Um Abençoado Equinócio,Que o Renascimento seja a Celebração da Vida, da Semente, e do Amor,

Cláudia



Convido-te a visitares:

>> O meu canal de YouTube, que podes subscrever: https://www.youtube.com/channel/UCOfA156NpTJwBJNPtB5fOfQ

>> Aqui encontras testemunhos sobre o meu trabalho: https://claudiamachado.com/testimonial/

>> A minha página no Facebook: https://www.facebook.com/claudiamachadoastrologia/

>> O Facebook “Desperta O Teu Yogui”: https://www.facebook.com/despertaoteuyogui/

>> E se gostas do meu trabalho, e me queres acompanhar mais de perto, podes pedir adesão ao meu grupo no Facebook “Desperta Para O Teu Coração”:https://www.facebook.com/groups/despertaparaoteucoracao/

Abençoado Novo Ano

Abençoado Novo Ano

spring-276014_1280

Olá,

Hoje, dia 20 de março de 2017, pelas 10:30 (horário em Portugal Continental) demos as boas vindas ao Equinócio da Primavera, que acontece no Hemisfério Norte.

A tão desejada Primavera, chega com a entrada do Sol em Carneiro, marcando também o início do Novo Ano Astrológico, um novo ciclo que hoje se abre cheio de novas possibilidades. A energia dispensada por Carneiro fala-nos de começos, de impulsos, de coragem, de iniciar, de romper finalmente da terra para enfrentar a Luz do Sol/Consciência que nos habita e ilumina.

É na Primavera que assistimos ao nascer das flores, ao despontar de mil e uma cores, aos dias cada vez maiores, aos animais que despertam, aos insectos que eclodem, às neves que derretem pelas encostas das montanhas, aos lagos que descongelam, ao pólen que livremente circula no ar por esta altura… a Primavera cheira a Vida e a Nascimento, e nesta fase, se estivermos atentos, podemos olhar ao nosso redor e ver VIDA, Vida em cada animal, em cada flor, em cada árvore, em cada sistema, em cada sorriso.

Carneiro convida-nos a esse Nascimento, ele relembra-nos que é altura de nascer, de sair de baixo da terra escura, húmida e fria, que nos nutriu e acolheu durante o inverno. Devemos despontar da terra para que agora os nutrientes vindos pelo Sol nos possam ajudar a crescer vigorosos, vitais, fortes, delicados, perfeitos…

É um convite, mas cabe-nos a nós aceitar, aceitar o convite para a dança sagrada da Vida e avançar com coragem em mim, e por mim. Transcender-me cada vez mais, ganhar consciência de mim mesm@ e dos meus verdadeiros sonhos, fazer o que realmente me inspira e me apaixona, ser fiel aos meus valores, ser autêntic@ e espontâne@, libertar-me de tudo o que me prende, da mente que me prende, parar de resistir, fluir com a vida, despontar a linda flor que brota no meu coração, e Ser, Ser simplesmente o que Sou.

Pode não ser fácil levar a cabo essas decisões e ações, mas Carneiro também nos ensina a reconhecer em nós a coragem, a determinação, e a vontade de o fazer. Percorrendo a vida pelo nosso impulso primordial de conquista, de descoberta, de aventura, de cumprir e iniciar algo em nós. Que esta jornada conheça também consciência, amor e o ideal pelo bem maior, meu e de tod@s.

Podemos aproveitar a próxima semana para nos alinharmos profundamente com estas energias e com todo este novo ciclo que agora iniciamos. Em astrologia fala-se que entramos agora num período regido pelo planeta Saturno, durante 36 anos. Uma outra corrente mais antiga, segundo a estrela dos caldeus, diz que este novo ano é regido por Vénus (sendo que a cada ano este regente muda seguindo a ordem da estrela). Não me vou alongar por hoje nestas explicações astrológicas, sendo que alguns astrólogos escolhem apenas uma destas regências, e outros interligam as duas. Na minha visão faz sentido integrar as duas, sendo assim, na minha visão, iniciamos agora um Grande Ciclo de 36 anos que será regido por Saturno, onde anualmente existirá um outro co-regente do ano (que muda anualmente), e que acompanhará Saturno nesta sua jornada/regência, sendo que de 20 de março de 2017 a 19 de março de 2018, vejo um período regido por Saturno e Vénus.

Vou, em baixo, resumir a minha visão astrológica para este novo ano, para vos fazer um apanhado daquilo que considero importante.

Primeiro, em relação à regência de Vénus, podemos ver um ano pautado por diversos eventos de destaque mundial ligados às artes, música e cultura. Poderemos assistir cada vez mais a tentativas de acordos de paz, de conciliações, de busca por consensos, parcerias, busca de equilíbrio e de integração de opostos. Nas políticas mundiais poderemos ver um aumento dos extremos, mas também um aumento de governos que podem funcionar por coligação (vejamos o caso de Portugal, com a “Geringonça”, que está muito a ser falado lá fora, despertando grande curiosidade). As manifestações pacificas poderão aumentar, assim como aquelas em que os jovens participam cada vez mais. A preocupação ambiental, com a natureza e com o bem estar dos animais aumentará cada vez mais, cada vez mais pessoas despertarão para a necessidade de honrarmos e de cuidarmos do nosso planeta, haverá cada vez mais disponibilidade para uma alimentação saudável e biológica, em conformidade e respeito pelos ciclos da natureza, tendencialmente crescerão o número de vegetarianos e veganos. Maior procura por tecnologia e fontes de energia limpa, mais cuidado no uso dos recursos e das coisas que fabricamos, maior enfoque no reaproveitamento, reutilização e reciclagem das coisas. E acredito, e vejo, crianças que nascem cada vez mais luminosas e já conscientes de todas estas coisas.

A nível pessoal é um ano bom para pensarmos em possíveis parcerias (negócios ou outras), e em fazer ligações mais autênticas e conscientes com os outros, é também bom dedicarmo-nos a mais atividades lúdicas, culturais e até espirituais, como dança, música, meditação, leitura, poesia, pintura, arte, entre outras… Um ano para expandirmos os nossos contactos e convivermos mais com os outros, descobrindo através do efeito espelho aquilo que também eu sou. É importante também estabelecermos cada vez mais contacto com a natureza, com os animais e plantas, desfrutar de momentos em comunhão com a ela, deixando que ela nos nutra e regenere, ajudando-nos também a sentir que somos filhos amados do Universo. Quem já não sentiu momentos profundamente mágicos e divinos em contacto com a natureza? Que possamos ir mais até ela, e cuidar mais dela.

Excelente período para refletirmos sobre as nossas relações e sobre os verdadeiros vínculos que as unem. Em que base estão construídas as minhas relações? Com que grau de consciência me relaciono com os outros? Com que pessoas quero reforçar vínculos? Que vínculos preciso cortar? Com quem quero verdadeiramente passar o meu tempo? Que relações valem a pensa alimentar e nutrir? De que forma posso também relacionar-me melhor comigo mesm@? O que tenho eu de dar a mim mesm@, que tento encontrar, muitas vezes, nas relações com os outros? O que é verdadeiramente Dar e Receber? Que trocas profundas e misteriosas operam no plano do verdadeiro amor? – Estas reflexões, muito venusianas, podem ser feitas com maior profundidade aproveitando também o facto de Vénus se encontrar agora a retrogradar no signo de Carneiro, até ao momento em que entrará no seu movimento direto a 15 de abril.

Por diversos outros fatores poderemos também continuar a assistir a violência, a injustiça, a impulsividade, a descontrole pelo mundo fora… Temos de observar a humanidade como um Todo, e percebermos que tod@s continuamos ainda num enorme processo evolutivo. Vamos despertando um a um, vamos caminhando par a par, mas quando olhamos para todo o mundo e para os 7 biliões que nele habitam, assistimos ainda a tantos opostos, a tantos abismos entre mundos, que nos faz parecer tão distantes e tão diferentes… Acredito que também isso faz parte do nosso crescimento, evolução e expansão de consciência. Continuemos a acreditar e a fazer nossa parte, para que a Consciência Coletiva se expresse e expanda cada vez mais. É mais um ano de oportunidades, façamos o melhor para que sejam oportunidades de Amor, Paz e Consciência.

Temos de ter em conta que sendo um ano onde inicia um grande ciclo regido por Saturno, os temas trazidos pelo mesmo vão começar a manifestar-se. Eu gosto de olhar Saturno como um grande professor sábio, que nos mostra as nossas limitações e restrições, mas que o faz de uma forma positiva e construtiva, pois ele ensina-nos onde devemos crescer, onde devemos amadurecer, onde nos devemos aperfeiçoar continuamente, mostra-nos também onde podemos ser grandes professores, grandes mestres, pelo exemplo, na grande disciplina que é a Vida. E Saturno vem dar-nos uma ajuda a sermos mais justos, mais corretos, mais moderados, mais respeitadores do nosso espaço e do do outro, aprendermos onde termina o nosso espaço e onde começa o do outro, sem perder a noção de unidade mas ajudando-nos a reconhecer que a verdadeira Liberdade de Ser vem do Respeito que consigo manifestar por mim, pelo outro e pelo que me rodeia, e que vem também da minha capacidade para assumir verdadeira Responsabilidade pelas minhas escolhas.

Saturno dá-nos aquele empurrão para terminarmos o que começamos, ajuda-nos a encontrar em nós as ferramentas para realizarmos de forma focada e determinada os nossos sonhos e projetos, e aprendermos que através da dedicação, do empenho e da resiliência podemos lá chegar.

Claro que se continuarmos a escolher o caminho do medo, do escapismo, da irresponsablidade, da procrastinação, da impulsividade, e da falta de Fé, então Saturno trar-nos-à a lição a lição do dever e da responsabilidade, e o que poderá vir vestido de dor, de sofrimento e de prisão, é no fundo uma grande oportunidade de nos conhecermos melhor e de fazermos escolhas mais consistentes e mais autênticas para o nosso caminho.

Para Saturno reflete: Onde preciso ser mais responsável? Onde preciso assumir a minha responsabilidade e as minhas escolhas? Onde preciso aperfeiçoar-me continuamente? De que formas me posso moderar e ser mais paciente? Onde tenho de ser mais determinad@ e resiliente? Onde tenho de dar o meu melhor para que a libertação em mim aconteça? Onde tenho de ser um exemplo? Em que áreas posso ser um verdadeiro mestre, para mim e para os outros?

Esta minha perspetiva sobre este novo ano foi bastante resumida, talvez num próximo artigo possa aprofundar e partilhar convosco esta questão das regências e as suas implicações/ oportunidades nas nossas vidas. Queria muito partilhar convosco aqui um artigo muito bom, que explica esta questão das regências dos planetas para este ano, mas o site onde está o artigo está em baixo, e até à data desta minha partilha não consegui aceder ao link. Portanto, se entretanto ficar disponível eu colocarei o link no meu site.

Hoje quero relembrar-nos a tod@s que temos então aqui uma semana especial até à Lua Nova de Carneiro, a primeira lua nova deste ano astrológico, para nos alinharmos com estas energias novas. A Lua está agora em Quarto Minguante (precisamente hoje às 15:59) e neste último quarto da fase lunar entramos num momento de reflexão e de interiorização. É aquela fase do dia em que faltam 30 minutos para sairmos do trabalho, olhamos para o dia e tentamos perceber se cumprimos ou não os objetivos, fechamos o que há para fechar, programamos o que vamos fazer no dia seguinte e preparamo-nos para chegar a casa e ir descansar na serenidade do silêncio e da escuridão.

Posso até fazer uma melhor analogia, este é aquele momento em que a lagarta começa à procura de um lugar seguro para puder construir o seu casulo e selá-lo por completo cerca de 3 dias antes da Lua Nova, onde depois irá aguardar pacientemente a sua transformação e subsequente saída gloriosa, numa nova, revigorada e deslumbrante forma.

Este processo da lagarta-borboleta, ensina-nos também que devemos realmente morrer para aquilo que queremos nascer. Ou seja, só podemos viver plenamente a vida, quando aceitamos a morte em nós, quando nos rendemos por completo, quando morremos para as nossas expetativas, medos, julgamentos, crenças limitadoras, sabotagens, inconsciências, padrões, quando morremos para o controlo da mente e nos abrimos ao fluxo do coração.

Então, nestes próximos dias, que estas questões (em baixo) te acompanhem, para que através da tua reflexão possas iniciar a tua entrada no casulo da vida.

Para o que queres morrer?
O que precisas largar e deixar ir?
Que dores, desafios e dificuldades tens enfrentado?
Que aprendizagens te estão a trazer esses desafios?
De que forma te têm afetado?
Que dizem eles sobre a tua realidade interior?
Que dizem eles da tua relação com os outros?
Falam de necessidades? De controlo? De medo? De mágoas?
O que que te pesa e deves deixar ir?
Ao que é que tens resistido?
O que queres abraçar de novo?
Que projetos, sonhos e ideais queres efetivamente realizar?
Que Borboleta queres Nascer-Ser?

Com estas reflexões começa a encontrar um local para o teu casulo e mergulha com coragem nessa fria e húmida escuridão, prepara-te para largar as velhas peles e máscaras que já não servem o teu caminho, e assegura-te de que vais ser cada vez mais fiel à tua verdade, ao teu sonho, ao teu propósito.

Na próxima semana, pela altura da Lua Nova, falarei do passo seguinte nesta fase de transformação. Por agora o convite é recolha, reflexão, análise do que passou, análise daquilo que hoje é e do que preciso para que cada dia seja mais autêntico, presente e pleno para mim.

Se quiseres partilhar comigo, e com outros, desta intensa e única energia atual, deixo-te então aqui dois convites:

1) No sábado, dia 25 de março pelas 10:00, na Academia Yoga Be One, facilitarei um Encontro de Meditação Especial dedicado ao Equinócio da Primavera.

2) Na terça-feira, dia 28 de março pelas 19:00, na Academia Yoga Be One, facilitarei um Encontro de Lua Nova, onde iremos plantar as nossas intenções para este novo ciclo lunar e solar.

Para mais informações e/ou inscrições basta responderes-me a este email.

Desejo profundamente que acolhas em Ti esta magnífica energia da Primavera, de forma graciosa e alegre. Que em Ti e na tua Vida possam brotar lindas flores que reflitam o quão Maravilhos@ e Únic@ És, e que a tua Árvore da Vida ganhe cada vez mais Luz, Consciência e Brilho.

Liga-te cada vez mais à Natureza e aos seus ciclos, quanto mais a conheceres melhor te conhecerás a ti mesm@, e através dela poderás aprender também a ter uma vida mais plena, vital e consciente, vibrando em Paz e Amor.

“Desde tempos imemoriais, o homem é considerado como um resumo do universo; ele foi representado nos templos como uma chave capaz de abrir as portas do Palácio do Rei do Grande Cosmos, porque tudo o que existe no Universo, enquanto matéria e energia, encontra-se, em menos grau, no Homem. É por isso que ao Universo se chama “macrocosmos” (grande mundo) e, ao Homem, “microcosmos” (pequeno mundo); e Deus é nome do Espírito sublime que criou o grande mundo e o pequeno mundo, é ele que os vivifica e que sustenta a sua existência. Para viver e se desenvolver, o microcosmos, isto é, o Homem, é obrigado a manter-se em contacto permanente com o macrocosmos, isto é, com a Natureza; ele deve fazer incessantemente trocas com ela, e é a isso que se chama “vida”. (…) A Natureza é o grande livro que doravante devemos aprender a ler. É o grande reservatório cósmico a qual devemos ligar-nos. Como estabelecer essa ligação? É muito simples: o segredo é o Amor. Se amarmos a natureza, jorrará em nós uma grande força. essa força do amor é uma nascente que corre e que lava as impurezas; graças a ela, desimpediremos os canais que em nós se encontram obstruídos e far-se-à uma troca que nos permitirá obter o elixir da vida imortal.(…)”, pensamentos e ensinamentos de Omraam Mikhaël Aïvanhov.

Despeço-me com a partilha desta inspiradora música Divenire de Ludovico Einaudi. “Divenire” é a palavra italiana que em português significa “tornar-se” – escuto esta música e vejo a Lagarta tornar-se em Borboleta, escuto esta música e vejo em mim a minha própria morte, transformação e renascimento. Que vos inspire!

Bênçãos de Luz para os vossos Renascimentos,
Cláudia

Desperta Para O Teu Coração

 

Um Novo Impulso

Um Novo Impulso

Olá!

Aproveitando esta energia da Lua Nova de hoje, em Carneiro, regresso à escrita no meu blogue, onde procuro partilhar contigo a minha visão da vida, a partir do meu próprio mundo interior. E que essa visão te possa ajudar no teu caminho de vida e nesse reconhecer da tua voz, do teu caminho, da tua luz e do teu propósito maior. Leva contigo aquilo que possa servir o teu caminho e a tua expansão de consciência.

As minhas palavras e ideias são apenas uma pequena perspetiva da imensidão da existência, transmitem a minha atual consciência e estado de Ser, e são por isso impermanentes, sujeitas a alterações, a revisão, a mudança, fruto de um ciclo que nunca para, um ciclo que está em constante movimento e em contínuo processo de transformação e alquimia.

E é de uma fase deste ciclo que venho hoje falar – esta primeira lua nova do ano astrológico, que iniciou a 20 de março, pode ajudar-nos a revelar o que se passa no nosso interior, olharmos, a partir da ausência de luz, aquilo que sentimos, aquilo por que ansiamos, aquilo que há já algum tempo late em nós sob a forma de um novo impulso para a vida, e que pode agora começar a ter forma.

É aquele momento, em que no escuro do seu casulo, a lagarta começa a sentir algo forte em si, que a faz mover-se, agitar-se, soltar-se, rompendo assim a película que a envolve, deixando penetrar novamente a luz, para posteriormente abrir as suas asas rumo à Liberdade. É nesse momento que provavelmente agora estás numa determinada área ou fase da tua vida.

Onde, a partir da escuridão, te sentes assim?
Onde, a partir da escuridão, te sentes em espera, num momento de poisio e reflexão?
Onde, a partir da escuridão, consegues observar com lucidez o que sentes?
Onde, a partir da escuridão, sentes chegar o calor da luz que ainda não vês?

Onde, em Ti, sentes o apelo para um novo começo, para um novo impulso de vida?

Honra esse teu espaço. Honra esse teu apelo. Honra o teu Ser e o que ele te pede a cada instante. Coloca a tua energia em algo que sintas há algum tempo que desejas fazer, uma, ou várias, mudanças que te ajudem a cumprir melhor a tua vida.

Podem ser inúmeras coisas, podes sentir vontade de mudar de atitude em relação a algo, mudar algum hábito ou rotina, mudar padrões de pensamento, mudar o caminho que fazes todos os dias para o trabalho, mudar de casa, mudar de emprego ou carreira, mudar a forma como te relacionas com alguém…. Pode ser qualquer coisa, não interessa a sua dimensão, o que importa é que dês voz a esse impulso que sentes em ti, e que o libertes e expresses numa ação consciente, desperta, construtiva, dinâmica, fluída.

Não é mudar porque queres fugir de algo, ou porque não queres lidar com o te está a acontecer. É sim mudar
porque estás consciente do que agora é melhor para ti. Podes escolher a qualquer altura a Consciência de Ti Mesm@, e fazer então mudanças ancoradas no presente, construtivas, objetivas, lúcidas, determinadas, mas também envoltas em fé, entrega, aceitação, criatividade, intuição.

Encarar o que doi, reconhecer o que se perdeu, que algo morreu, que algo já não serve, que algo terminou, que a vida é impermanente e está em constante mudança, nem sempre é fácil, mas é possível encará-lo, é uma escolha, um compromisso que posso escolher assumir. Os processos de morte na nossa vida (sejam elas de forma psíquica, física, emocional, relacional, etc…) são sempre processos acompanhados de ciclos de transformação profunda. Transformação que passa por diversos patamares: reconhecimento, aceitação, libertação, cura, perdão, desapego, renascimento… São processos próprios de cada um de nós, a serem vividos de diversas formas, e em diferentes fases das nossas vidas.

A minha proposta é, que te permitas refletir sobre ti mesm@ e reconhecer por que processo de perda tens passado nos últimos tempos.

Que dores, desafios e dificuldades tens enfrentado?
Que aprendizagens te tem pedido a vida com essa, ou essas, perdas?
De que forma te têm afetado? Que dizem elas sobre a tua realidade interior?
Que dizem elas da tua relação com os outros?
Falam de necessidades? De controlo? De medo? De raiva? De confusão?
Para onde aponta a forma como tens lidado com essas perdas?

Em que fase do processo de transformação estás?

Hoje li uma frase que me ajudou a reconhecer a fase em que estou: “Deus pode consertar um coração partido se lhe dermos t
odos os pedaços”
, Madre Teresa de Calcutá

Sinto que esta frase fala de total rendição, da mais pura vulnerabilidade. É aquele momento em que as barreiras do ego e os muros da mente se dissolvem pois já nada mais existe a fazer, a pensar, a conjeturar, a não ser render-me, render-me à vida, ao divino, a Deus. Render-me e aceitar tais circunstâncias, e reconhecer dentro de mim que tenho a força, a fé e a coragem para, através da rendição, puder (re)construir um novo caminho, operar com o que tenho à disposição, viver cada momento com plena atenção ao que sucede, alinhada com a vida.

Render é aquela fase em que a lagarta está dentro do casulo, no escuro, na transmutação, e não sabe muito bem o que lhe vai acontecer… então ela rende-se à vida e aguarda, paciente, o despontar da luz, sabendo que já fez a sua parte, e que aquele casulo onde se fechou e que parece agora uma “prisão”, não será mais do que a sua profunda Libertação. Pois sem passar por esse processo – do casulo – enquanto lagarta, ela já mais poderia voar, mas entregando-se e rendendo-se ao processo do casulo ela aceita o que vier, faz a sua parte e a vida faz também a sua. E um dia surge então esse impulso, e num movimento dá-se um rasgo e ela vê a luz, abre asas e voa – e é livre, pode chegar a novos e insuspeitados lugares, pode ir descobrir novas fontes, novos caminhos, e é este o momento de início de um novo ciclo!

Então, estás tu, estamos nós, em alguma área da nossa vida, em alguma área dentro de nós, neste casulo da transformação. E o novo impulso já chegou ou está a chegar em breve. Permite-te aceder a essa consciência, move-te nesse impulso, rasga o teu casulo e voa.

Reconheces-te na vida da lagarta que se transforma em borboleta?
O que é que tens estado a transformar na tua vida?
Que parte de ti deseja agora expressar-me mais?
Que partes de ti precisas escutar e honrar?

Que nova atitude, pensamento, ou ação, queres agora implementar na tua vida?

Hoje é um bom dia para tomares consciência deste processo. A lua nova invoca energias para um novo começo, um novo ciclo. Aproveita esta energia para te dares conta de que novo impulso é esse a latejar dentro de ti. Sê fiel a ti e à tua natureza, podemos ser presos de imensas maneiras, mas nunca nos podem prender a nossa real essência, a natureza intrínseca que nos habita, os nossos sonhos, os apelos da nossa Alma, isso existe dentro de nós, mesmo que nem sempre o sejamos.

Essa essência impalpável, essa energia pura e espontânea, não pode ser agrilhoada. Dá-lhe voz, dá-lhe ação, dá-lhe espaço, deixa-a fluir de forma natural. A vida está a apoiar-te e a amparar-te nas tuas escolhas. Os recursos estão todos aí à tua disposição – dentro de Ti.

Vê-te, reconhece-te também no Outro, vê-te nos olhos do outro, vê-te na vida à tua volta, reconhece esse impulso de vida em todas as formas de vida, em todos os seres, neste planeta mágico que é a Terra. Ao reconheceres esta verdade amplias a tua consciência e desenvolves cada vez mais essa “noção” de Unidade com o Todo.

Reserva hoje uns minutos para ti, recolhe-te, interioriza-te, acede ao teu Centro e abraça esse Impulso.

Partilho contigo uma música que hoje me acompanhou na minha reflexão, tremendamente inspiradora, escuta-a, com prazer:

River Flows In You

River Flows In You, do fantástico Yiruma.

Que esta música te ajude a aceder a esse rio de vida, de luz, de esperança, de inspiração, de criatividade, que flui dentro de Ti, dentro de Nós.

Recordo também as datas dos próximos encontros de meditação que facilito na Academia Yoga Be One:

  • 2ª Feira, 11 de Abril pelas 19:00
  • 2ª Feira, 18 de Abril pelas 19:00
  • Sábado, 23 de Abril pelas 10:00

Para te inscreveres ou obteres mais informações basta enviares-me um email. Ainda temos algumas vagas.

E Que Neste Teu/Nosso Processo Te Possas Cumprir Cada Vez Mais!

Abraço Presente e Desejos de Uma Excelente Semana,

Cláudia

A Colheita

É com imensa gratidão e alegria que hoje dou as boas vindas ao Outono. Uma estação mágica e sedutora, com cheiros quentes e amadeirados, com cores acolhedoras, uma estação que nos deixa dois convites: Colher e (Re)Começar!

Tal como na Natureza vemos as árvores a dar agora o seu fruto maduro, que delicadamente amadurece e caí sobre o solo para ser colhido ou para ser absorvido novamente pela terra, e voltar assim a iniciar um ciclo de fertilidade, crescimento e nascimento. Também nós somos agora convidados pela vida a colher os frutos da nossa árvore interna. still-life-712923_1280

Que frutos geraram os meus pensamentos, as minhas crenças, os meus desejos, as minhas emoções e as minhas ações nos últimos meses? Que frutos menos “bons” estão agora a despontar na minha árvore? Como os semeei? Como posso convertê-los em fertilizante para um novo e mais fértil ciclo? O que posso fazer diferente para plantar com mais consciência o novo ciclo que aí vem?

Reflito também sobre os frutos saborosos que estou agora a colher, reflexo do meu trabalho e entrega à minha transformação pessoal, rumo a algo consciente, rumo ao despertar e à plenitude. Encontro esses frutos saborosos! Tenho certamente frutos pelos quais possa sorrir e agradecer, sentindo que todos os dias tenho a oportunidade de crescer e de viver de acordo com os meus ideais, procurando sentido na vida e em cada momento.

Olhar os frutos, tocá-los e senti-los em nós, sejam eles mais deliciosos ou mais amargos, desperta em nós um imenso sentimento de gratidão e bliss. Olha o resultado das tuas ações e escolhas, integra as lições, aceita a forma como o teu fruto se apresenta agora perante Ti. Subiste mais um degrau na espiral da tua evolução humana, e podes escolher mais conscientemente as próximas sementes a plantar, seres o observador de ti mesma(o) e seguires o apelo da tua alma. Procura não te identificares com aquilo que pensas e/ou sentes, procura o teu silêncio e o teu centro para que, em verdade, essa sabedoria interior te possa guiar no próximo passo, e te possa aproximar mais e mais da tua Essência.

E com essa sabedoria de amor, cada semente que hoje escolheres plantar terá um início mais Presente e Confiante. Lembra-te que, colher para voltar a semear, é apenas uma parte do processo. Colher abre espaço para que um novo ciclo comece, é largar o passado, extrair dele o fundamental e largar o que já não serve. Para depois voltar a semear e colher mais à frente, mas todo o processo implica Atenção e foco no Presente, para que o fruto seja o seu melhor, brilhe e seja fonte de vida e de amor. Para isso é preciso cuidar da semente, nutri-la, fertilizá-la e estar com ela durante todo o seu longo, silencioso, único e mágico processo de germinação e crescimento.

Repara que também no nosso corpo físico acontecem estes fenómenos cíclicos de colheita e renovação. Por exemplo, esta é uma altura em que a grande maioria das pessoas se “queixa” de uma queda acentuada de cabelo. Para além de outros fatores que o possam influenciar (como saúde, medicação, sistema nervoso, alimentação, etc…), a nível biológico verifica-se mesmo que esta é a época mais comum para tal acontecer. É um espelho para o fenómeno de “deixar cair o velho” (cabelo) para “nascer o novo” (cabelo), mais forte, brilhante e vigoroso. Um reflexo de como nesta altura é o momento ideal para o fazermos também a nível interno, largarmos os velhos padrões que já não nos servem e cultivar novas escolhas e atitudes, mais presentes e conscientes.

Por agora, neste Outono, o convite é Interiorização. Nesta época do ano as noites começam a ser maiores que o dia, e naturalmente em nós começamos a sentir vontade de nos recolhermos mais cedo, de passar mais tempo em casa, de estarmos a sós mais vezes. É portanto uma excelente altura para essa interiorização maior, cuidar da casa, cuidar do corpo e da saúde, cuidar da casa sagrada que somos nós nesta existência. Boa época para iniciar processos de interiorização e transformação pessoal, ir fundo cá dentro para emergir mais luminoso na Primavera. Saber estar connosco a sós, para estarmos no nosso melhor quando nos encontramos em partilha com os outros!

Deixa que esta Magia do Outono te penetre todas as células. Mergulha profundamente em Ti e desperta cada vez mais para a tua Consciência.

 2015-09-23 14.58.44

Proposta – “A Colheita”

  1. Reserva 1 hora para ti, ainda esta semana, para estares a sós contigo.
  2. Escolhe um sítio confortável e acolhedor na tua casa, acende uma vela e um incenso (se gostares) e abre-te ao Silêncio. Fecha os olhos por alguns instantes, permite os pensamentos e emoções fluírem em ti, na tua mente e corpo, observa-os… fica assim alguns instantes, foca-te na tua respiração, e aos poucos e poucos aproxima-te do teu Centro, onde reside a tua verdade, onde está o teu centro seguro e cheio de amor. Conecta-te a essa parte Sábia de Ti.
  3. Desfruta um pouco do que emergir, deixa surgir a voz da tua intuição e quando sentires que é o momento, volta ao momento presente. E, a partir dessa serenidade instalada em Ti, escreve numa folha, ou desenha, aquilo que estás agora a “Colher”. Que frutos nasceram em ti, na tua vida, na tua árvore? Escreve tudo, o melhor fruto e o menos agradável, todos aqueles que te surgirem e que sentes que estás agora, nesta fase da tua vida, a colher.
  4. Agora, para cada um dos frutos escreve que parte de ti influenciou esse resultado, mesmo que penses ser uma situação que não podias ter controlado o resultado final. Existe sempre algo de nós em cada resultado na nossa vida, procura em ti esse significado. (Por exemplo, a empresa onde trabalho faliu e fomos todos demitidos, encontro-me agora desempregada…. Após refletir sei que já não trabalhava motivada e que várias vezes pensava em mudar de emprego… Ou seja, a empresa faliu e eu não podia fazer nada quanto a isso mas interiormente a verdade é que já não estava satisfeita com aquele trabalho)
  5. Pensa agora, para o caso dos frutos menos agradáveis, de que forma podes converter esse fruto em algo mais criativo e mais pleno para semear no próximo ciclo. Não te contenhas, tens em ti essa verdade, revela-a. (Pegando no exemplo anterior, posso aproveitar a oportunidade do desemprego para preparar o terreno para fazer algo novo e que seja um reflexo do meu desejo interior, do que sinto ser o meu propósito…)
  6. Para os frutos deliciosos, pensa e escreve também, depois de desfrutares deles, o que lhes vais fazer? Vais transformá-los em adubos para novas sementes? Vais plantá-los exatamente da mesma forma para continuares a colher o mesmo resultado? Reflete com Atenção sobre o que vais fazer com esses frutos magníficos que agora Colheste! De que forma eles podem servir mais e melhor a tua vida?
  7. Dedica agora 10/15 min a refletir sobre o que gostavas de estar a colher daqui por um ano e deixa emergir em ti o que da tua parte podes fazer para o alcançares (o meu anterior artigo “Um Novo Começo” tem um exercício que pode também ajudar a esta autorreflexão).
  8. Termina o exercício agradecendo todas as tuas colheitas e volta-te também para fora, agradece aquilo que agora tens na tua vida, olha para o que faz feliz, atenta ao que te dá sentido à vida todos os dias e agradece por isso, agradece também os desafios que são oportunidades de crescimento. Partilha com alguém as tuas colheitas de hoje e a tua gratidão. Olha a grande magia da Vida e agradece ao que está em teu redor. Há tanto para agradecer e tanto para partilhar! Desfruta e Celebra a Gratidão.

Toda a época está sincronisticamente alinhada com o Universo e com as diversas sabedorias, antigas e modernas, que existem para nos explicar o funcionamento dual da vida aqui na Terra e para nos levar mais além, ajudando-nos a conectar com a verdade interior que a todos nos habita, contribuindo para o despertar contínuo da nossa Consciência.

Em alguns artigos que irei partilhar, irei abordar um pouco o estudo astrológico, porque é uma área de estudo que aprecio particularmente, sendo também fonte de parte do meu trabalho. E em ressonância com esta entrada no Outono temos a entrada do Sol no signo de Balança. Balança é a primeira ponte com os outros, é o convite à sociabilização, à expressão da beleza, ao contacto com o mundo. Balança estabelece as pontes entre nós e o outro, entre o dentro e o fora. Representa diplomacia, equilíbrio, tato, harmonia, entendimento, colaboração, cooperação, delicadeza…. Na nossa vida este é um bom momento para celebrar em equipa, em grupo, em família. Pode ser uma excelente altura para abrir canais de comunicação entre as pessoas, sarar velhas feridas, construir pontes entre mundos diferentes, procurar e estabelecer parcerias, fazer processos de perdão, promover a paz no nosso interior e lançá-la para o dia-a-dia, para as nossas relações mais próximas e para o mundo!

Lanço o desafio, para em família (ou em parceria com alguém) fazeres um manifesto de Gratidão para assim celebrares em grande a chegada do Outono, após o manifesto finaliza com uma dança inspiradora, abraços e beijos, desfrutando, em simultâneo, da degustação dos frutos tão apetecidos da época: uvas, marmelos, castanhas, nozes, romãs, maçãs…. Sê criativa(o) e deixa a inspiração guiar-te!

Termino este artigo, deixando aqui o meu próprio manifesto de Gratidão, da minha Colheita de Setembro de 2015. Que possa Ser fonte de Inspiração e de Conexão ao Coração:

“ Olá Vida, Hoje sinto-me profundamente grata por todo este último ano que passou. Grata pela chegada a este mundo do meu (teu) querido filho Rafael. Grata pela união cada vez maior da nossa Família, por tudo o que tenho crescido e aprendido com esta família onde escolhi nascer. Grata pela bênção de ser Mãe e de aprender a sê-lo ao melhor de mim todos os dias. Grata pela minha linda filha, Clara, que já está uma crescida, é fonte de amor e inspiração. Grata por experienciar em mim esse ciclo mágico de fertilização, incubação, nascimento, crescimento e evolução, que a maternidade me tem permitido. Gerar um Ser, Ser um canal para a Vida tem sido a maior Bênção e a maior Felicidade que já senti nesta existência. Grata por tudo Isso! Grata pela saúde que me preenche, e pelos momentos menos bons que têm servido de alerta para redirecionar o foco da minha atenção para o que precisa de cuidado e de amor em mim. Grata pelo companheiro maravilhoso que tenho, com quem partilho a vida e o amor, os desafios e as conquistas. Grata pelas propostas de crescimento contínuo que a nossa relação nos traz. Grata por escolhermos crescer juntos, por sermos a liberdade e o respeito para a vivência de cada um, por expandirmos e multiplicarmos o amor. Grata pelo Pai fantástico que ele É. Grata por todas as experiências que este ano pautaram a minha vida, pelas conquistas e pelos desafios, pelas oportunidades de dar-me conta, de reconhecer a minha luz e a minha sombra, por me permitir curar e transformar, por puder renascer a cada instante. Grata por cada dia em que o sol nasce e em que eu tenho a liberdade para escolher de novo. Grata por desejar intimamente continuar a crescer e ser, simplesmente Ser. Grata pelo meu Ser e pelo apelo da minha Alma em servir, ao melhor das minhas capacidades, os outros e a vida, servir quem me rodeia, família, amigos, colegas, clientes. Que eu possa continuar a ser um canal de luz que ajuda a que outras tantas luzes se acendam e se deem conta que a chama já está acesa dentro delas, à espera de ser reconhecida. Grata por todos os que confiam no meu trabalho e me procuram para ser essa acompanhante de cura, de transformação e de consciência! Grata pela Vida em Si, pela Mãe Terra que me nutre e me dá tudo o que preciso, pelo tempo, pelo clima. Grata à natureza e sua imensidão de amor. Grata aos animais que dividem connosco o espaço nesta existência. Grata por ter sido capaz de me manter fiel aos meus princípios e valores e por estar aberta à sua renovação constante. Grata pelo respeito, cada vez maior, que me mim nasce e se enraíza, em relação a todas as formas de vida. Grata pela minha escolha acertada, em ser e continuar, uma alimentação vegetariana. Grata por todos os dias procurar respeitar o ambiente e a Vida. Grata por todos os Seres que me inspiram todos os dias, e me ajudam a ir mais longe e mais além, e também mais dentro e fundo de mim. Grata aos Mestres do Caminho! Esta lista de gratidão não tem fim, não há palavras que descrevam a Gratidão sincera e profunda que trago gravada no meu coração. PROFUNDAMENTE GRATA!”

Desejo A Tod@s uma Consciente e Plena Colheita, seguida de uma Integradora Celebração!!!

Em Consciência e Amor,

Cláudia Machado

Quarta-feira, 23 de Setembro de 2015