Ritual de Intenções com a Lua Nova

Ritual de Lua Nova
Guia prático para formular intenções

Fazer intenções sob o poder da Lua Nova é simplesmente fantástico.

A proposta é aproveitares a Lua Nova para acederes ao teu coração, escutares a tua voz interior e escreveres os desejos, sonhos, objetivos e intenções que desejas ver realizados na tua vida, sejam desejos de curto, médio ou longo prazo.

Permite que a magia do universo se manifeste na tua vida. 😊

Para que tires o máximo partido desta prática pode ser-te útil que dês atenção aos tópicos seguintes:

Quando devo fazer as Intenções com a Lua?

Idealmente deves fazer as intenções no momento exato da Lua Nova, ou então até às 8 a 10 horas seguintes, nunca antes, e sempre depois.

Imagina que mesmo que só possas fazer 20 horas após Lua Nova, é preferível que o faças nessa altura, apesar da energia da lua já não estar tão forte. Mais vale fazer mais tarde do que não fazer, contudo, procura sempre fazer até às 8 a 10 horas após o momento de Lua Nova.

É importante que o faças num momento em que possas estar recolhid@, num local sereno e tranquilo, para teres um momento a sós contigo mesm@ e com o universo!

Fazer antes do momento da Lua Nova não é aconselhável, pois a lua ainda está a caminhar para a fase “nova”, sendo essa fase balsâmica, uma fase de fim de ciclo, de fecho, de limpeza e de integração de aprendizagens do ciclo anterior.

O que Preciso para Realizar o meu Ritual de Intenções?

É recomendado um local sereno, tranquilo, seguro e acolhedor para Ti.

Podes acender uma vela como símbolo de conexão ao Divino. Podes ter um altar feito por ti, ou podes não ter quaisquer símbolos ou altar. O importante é que encontres uma forma tua de gerares essa ligação à Lua, ao grande Espírito, ao Universo… seja através do que for. Os objetos podem ser símbolos que empoderamos de energia e de significado, o verdadeiro poder reside na atenção do nosso coração, na nossa entrega, na nossa abertura e disponibilidade para o processo – Cria o ambiente para o teu próprio ritual, seja ele qual for, mas que respeite o Ser que És.

Deves ter contigo papel e caneta para escreveres as tuas intenções, não é tão potenciador pensar apenas nelas, ou escrevê-las no computador ou telemóvel. É mais poderoso colocares por escrito, em papel, as tuas intenções. É como se formalizasses um compromisso entre ti e a Lua, uma oportunidade que se abre no teu campo de possibilidades.

Aconselho que escolhas um caderno específico, ao qual podes chamar Caderno Lunar, por exemplo, e onde nele podes escrever e refletir sobre as tuas intenções ao longo de vários ciclos. Onde podes ver o teu progresso ao longo dos meses e anos, e ver, rapidamente, que pedidos tens feito e de que forma, se têm ou não, manifestado.

Eu registo no meu Caderno Lunar , todas as minhas intenções ao longo das várias Luas Novas de cada mês. Nesse caderno anoto também as manifestações, realizações, reflexões e evoluções dos meus pedidos à Lua. É também um caderno que me acompanha ao longo de todo o ciclo e nos rituais que também tenho para as outras fases lunares. Experimenta!

A Lua Nova de Cada Momento

Pode ajudar-te saberes os temas associados à energia de cada lunação. A Lua Nova ao longo do ano vai acontecendo sob a influência dos diferentes signos, é aquele momento, em que a partir da Terra, temos a perspetiva de que a Lua se “encontra” com o Sol, colocando-se à sua frente, e ocultando dessa forma a sua Luz, por isso vemos a Lua escura no céu.

Esse encontro com o Sol dá-se numa média de 28 em 28 dias (o tempo de um período lunar completo) e acontece no signo onde o Sol está nesse momento. Por exemplo, no próximo dia 05 de Abril 2019, o Sol estará no signo de Carneiro, e nesse dia a Lua irá “encontrar-se” com ele – esse “encontro” é a Lua Nova em Carneiro, a Lua entre o Sol e a Terra.

Depois é seguir o calendário, procurar saber os conceitos-chave de cada signo, e reforçar os pedidos à Lua Nova sobre esses temas, caso eles sejam relevantes na minha vida.

Habitualmente vários astrólogos escrevem sobre a influência da Lua Nova nos signos, é só pesquisares e encontras. Eu também costumo escrever mensalmente sobre as Luas do momento. Podes procurar no meu site essa informação.

Tenho também um workshop de um dia – Aprende a Trabalhar com os Ciclos Lunares – onde aprendemos como potenciar as nossas vidas através dos vários ciclos lunares, aprendemos sobre as Luas em cada um dos 12 signos e em como encontrar e interpretar as fases lunares no nosso mapa astral.

A Lua Nova no Teu Mapa Astral

Irá ajudar-te também, saberes em que casa calha a Lua Nova no teu mapa astral. Pois pode ajudar-te a intencionares os teus desejos de forma mais precisa e em ressonância com a tua proposta de nascimento. Precisas ter contigo o teu mapa astral, não é necessário saber muito de astrologia, mas é fundamental saberes identificar os signos e as casas. Claro que pode ajudar saber outras coisas, mas aqui quero simplificar algo que possa ser acessível a todos. Para maior profundidade e análise do teu mapa, consulta sempre um profissional da área que te possa ajudar.

Em casa, podes fazer o teu mapa astral no seguinte site: www.astro.com, no separador “free horoscopes” e depois na opção “natal chart, ascendente”. Aí precisas ter contigo os teus dados de nascimento (data, hora e local de nascimento), colocá-los lá e o teu mapa irá surgir. É importante que saibas a tua hora de nascimento com a maior exatidão possível, porque é precisamente a hora de nascimento que define o ascendente, e logo a distribuição das casas no nosso mapa.

Se não sabes nada disto sobre mapas e afins ignora este passo, é algo que pode ajudar, mas não é crucial, se um dia quiseres, podes vir ao meu workshop da LUA, e aí, terei todo o gosto em explicar-te como identificares, fácil e rapidamente, onde está a Lua Nova no teu mapa a cada momento.

Se sabes já identificar a Lua Nova no teu mapa, é importante que saibas os tópicos-chave de cada casa astrológica, para que possas alinhar os teus pedidos com a energia do signo e com a área de vida (casa) onde essa energia se pode manifestar. Encontras Aqui, neste meu artigo, um resumo dos tópicos essenciais de cada casa astrológica.

Escuta A Tua Intuição

Por esta altura já tens reunidas as condições para iniciares o teu ritual de intenções com a Lua, já sabes que energia tem esta Lua Nova, e em que casa do teu mapa ela calha. É hora de passar às Intenções…

Primeiro, é fundamental que escutes atentamente a tua intuição. Escuta a voz do teu coração, ele é sempre verdadeiro. Para isso aconselho-te alguns minutos de meditação em silêncio antes de escreveres as intenções, de forma a conectares-te à tua verdadeira essência e a escreveres as intenções a partir de um estado interior de presença, de plena atenção e de amorosidade.

Foca-te na tua respiração, observa a mente, os pensamentos e emoções… Observa apenas, sem julgar, sem criticar, sem catalogar, deixa que esse filme mental corra à tua frente. Em simultâneo continua atent@ à tua respiração e permite-te relaxar cada vez mais, serenar, e encontrar esse espaço em Ti, a partir do qual, escutas a tua voz interior, a voz do teu coração ou da tua intuição (como lhe quiseres chamar). A partir deste espaço baixamos o volume do nosso ruído interno e permitimo-nos escutar a voz do coração que sussurra baixinho as intenções que brotam do profundo de cada um de nós.

Escreve os Desejos em Papel

Escreve sempre os desejos em papel, e não no tablet, telemóvel ou computador. Escrever manualmente ativa sensores importantes no nosso Ser, existe uma sinestesia entre a nossa mão que escreve e o nosso cérebro, atuando dessa forma sobre os nossos corpos físico, mental, emocional e espiritual. A escrita manuscrita empodera as nossas intenções e representa também uma forma de compromisso que assumimos com os nossos desejos e maiores aspirações.

Presta Atenção às Palavras que Utilizas

Antes de escreveres uma intenção repete-a em voz alta e vê como te sentes com todas as suas palavras e entoações.

É fundamental que uses palavras positivas, possibilitadoras, inspiradoras, simples e diretas.

Frases curtas e simples para que a energia da intenção não se disperse, pois quanto mais sintéticos e diretos forem os nossos pedidos, mais energia fica concentrada naquela intenção específica. Muitas palavras, ou frases muito grandes, podem facilitar a dispersão de energia, e às tantas o “universo” não entende muito bem aquilo que realmente pedimos.

É importante também, que sintas verdadeiramente a possibilidade desses desejos se realizarem, é importante que acredites e que te sintas confortável com eles. Se não te sentes confortável, deixa esse desejo cair, por agora. Ou então, reescreve as intenções, até sentires que cumprem estes critérios. Se sentires desconforto não coloques essa intenção nesta Lua Nova. Espera por revelações e manifestações que te ajudem, mais à frente, a colocar determinados pedidos da melhor maneira.Quando não acreditamos em nós e/ou nos nossos sonhos e desejos, essa energia bloqueia o fluxo abundante do universo. Contudo, se sentires que queres muito algo mas não acreditas ainda que é possível, pede então o seguinte: “Eu acredito que mereço realizar os meus sonhos e desejos”, ou, “Acredito que tenho em mim todas as capacidades para realizar a coisa x (…)”. Sê criativ@ e encontra uma forma de transcenderes os medos da dúvida e da descrença.

Qual o número de Desejos que posso intencionar?

Idealmente não devemos intencionar mais de 10 a 12 desejos , isto por uma questão de foco energético, quando mais desejos, mais energia é despendida na direção dos mesmos.

Se chegas à conclusão de que tens 20 desejos aconselho-te a fazer uma breve reflexão e que sintas em ti quais os mais importantes para o momento presente. Se calhar até vais encontrar desejos que são pilares de outros, por exemplo, tens um desejo que caso se realize vai automaticamente influenciar outro pedido que tens, nesse caso opta pelo desejo que sintas ser o principal/fundamental.

Lembra-te de simplificar e sintetizar!

A Importância do Livre Arbítrio

Esta é uma das notas mais importantes.

Devemos respeitar o Ser e o espaço dos outros e não interferir com o livre arbítrio das suas vidas. Podemos realizar desejos orientados para a forma como nos relacionamos com alguém, mas nunca atuando sobre o poder de decisão e de escolha de determinada pessoa.

Exemplo 1: Relações afetivas – querer que alguém nos ame – “O João é cada vez mais carinhoso e romântico comigo” – Este tipo de pedido não é aconselhável, pois essa mudança de atitude cabe ao João decidir mudar. Então poderíamos reescrever desta forma: “Consigo, com facilidade, abrir-me cada vez mais na minha relação com o João” ou “Sou capaz de mostrar ao João o quão importante é para mim receber afeto e carinho.”, ou “Sou capaz de ser cada vez mais carinhosa e amorosa para comigo” – Muitas vezes sentimos “falta” na relação com os outros, quando na verdade cabe a nós preencher essa falta, e não o outro. Pensa nisso!

Exemplo 2: Caso de um chefe que grita muito e é mal educado – “O meu chefe é cada vez mais afável e simpático quando se relaciona comigo” – Não aconselhável. Lembra-te sempre de voltar o foco para ti, os outros são um espelho de algo que precisamos trabalhar em nós. Neste caso poderíamos transformar para: “Comunico cada vez melhor as minhas necessidades ao meu chefe.” Ou “Aprendo todos os dias a estar calma e serena em qualquer circunstância”, ou “Aceito melhor os comportamentos do meu chefe e aprendo a não levar tão a peito as coisas que ele me diz”.

Exemplo 3: Estado de saúde de terceiros – “O meu avô cura-se da doença x” ou “O meu avô está cada vez melhor e mais saudável” – mais uma vez estamos a interferir com o livre arbítrio do outro, sei que nos custa muito ver alguém próximo sofrer, mas não devemos pedir a cura por eles, não desta forma tão direta. Podemos, por exemplo, sugerir à pessoa que faça ela própria (caso possa) um pedido, com vista à sua possível cura e regeneração. Quanto a quem observa podemos fazer assim: “Contribuo para o bem-estar do meu avô sempre que estou com ele”, ou, “Aceito plenamente a condição de saúde atual do meu avô”.

Por outro lado, acredito que devemos sempre orar por aqueles que estão a sofrer e que precisam de ajuda, temos é de perceber até que ponto estamos a pedir algo que não é para acontecer, podemos contornar essa questão fazendo pedidos/orações de forma consciente, exemplos: “Que o meu avô encontre a paz e serenidade, mesmo nesta situação tão desafiante em que se encontra”, “Que o meu avô encontre em si fontes de cura e regeneração, caso seja mesmo essa a sua vontade.”

Perante uma calamidade muitos de nós têm tendência a orar, e aqui nem falo de pedidos à Lua, falo de intenções e orações diárias que podemos fazer por nós e pelos outros, nesses casos, peçam e orem muito sim, o mundo precisa de Amor, mas no final da oração ou intenção acrescentem sempre: “Que o que peço seja pelo Bem Maior, meu e de todos os envolvidos”.

É importante que o foco esteja em nós e na consciência pelo Bem Maior de Todos. Pois cabe a cada um de nós assumir a plena responsabilidade pelos seus desejos. Lembra-te, a nossa liberdade termina onde começa a do outro – é importante respeitar essa premissa.

Na verdade, podemos fazer pedidos envolvendo os outros, nada nos impede de o fazer, mas a lei do retorno, trará até nós o preço a pagar pelas nossas escolhas. Reflete bem sobre esta questão sempre que os teus pedidos envolvam outras pessoas, podes envolvê-las, mas coloca-te como ator principal, coloca-te na posição de seres tu a pedir luz para as tuas atitudes e comportamentos em relação a alguém.

Exceções: Os nossos filhos, mas só até determinada idade/momento

Temos uma espécie de “tutela espiritual” sobre eles até às idades compreendidas entre os 11 e os 14 anos, sensivelmente, depende de cada criança. Ou seja, até essa idade podemos fazer pedidos diretamente para eles. Mas a partir do momento em que eles começam a contactar com o “eu adulto”, deixamos de ter em relação a eles, essa “tutela espiritual”, por exemplo, no momento da primeira menstruação, as meninas iniciam o corte com esta tutela espiritual com os pais. Apesar de ainda poderem estar sob a nossa tutela física, material e social, internamente estão na idade da descoberta mais livre, da independência, do início da descoberta e maturação sexual, do fazer valer as suas ideias e ideais, entre outros, aquela idade em que eles querem experimentar e descobrir a vida de forma mais livre – a famosa fase da pré-adolescência/ inicio da adolescência. Portanto, a partir desse momento, se quisermos fazer pedidos para eles, temos de reformular. Podemos também ensinar-lhes este Ritual, para que eles façam os seus próprios pedidos à Lua.

Escreve as intenções em frases separadas

Não é aconselhável colocar duas ou mais intenções numa só frase, pois pode “confundir” o foco da energia na verdadeira intenção que representa cada uma delas. Precisamos de foco e concentração, logo, para tal acontecer é melhor escrever intenção a intenção, frase a frase, como se cada uma fossem uma escada, degrau a degrau.

Como escrever as intenções

Este é um tema um pouco mais polémico… Nos vários estudos astrológicos que já fiz há uma divisão entre astrólogos. Alguns defendem que as intenções à Lua devem ser escritos sobre a forma de “desejo”. Por exemplo: “Eu desejo…”, “Eu quero…”, “Eu intenciono…”.

Outras correntes recomendam que as afirmações sejam escritas no presente do indicativo, como se os desejos se estivessem a realizar.

Durante os últimos 5 anos formulei intenções com base na primeira opção. E aprendi imenso sobre esta prática. Contudo, decidi este ano, 2019, reformular esta parte do Ritual, e passei a escrever as intenções no presente do indicativo. Começou a fazer-me mais sentido e escolhi respeitar a intuição. É recente para mim mas agora recomendo também que as intenções sejam escritas e pedidas desta forma.

Exemplo: “Eu desejo amar-me e respeitar-me cada vez mais”

Passa a ser: “Eu amo-me e respeito-me cada vez mais.

Escrever desta forma, no presente do indicativo e visualizar a nossa vida com a nossa intenção realidade, é de um poder brutal. Vejo agora como é sim mais potenciador e mais impulsionador do que queremos ser, manifestar e co-criar.

Observa o teu Corpo e Mundo Interior

Antes de fechares os teus pedidos, revê-os um a um, um de cada vez.  Fecha os olhos, sente e observa que sensações habitam o teu corpo, ao pensares em cada desejo, ao visualizares cada intenção realizada e manifesta na tua vida… Observa o teu ritmo cardíaco, observa o teu diálogo mental, sente se esse desejo é credível para ti ou não. O nosso corpo não mente.

É como se fizesses um scan às tuas intenções, dentro do teu corpo.

Sabes aquela sensação corporal que sentimos quando não dizemos a verdade? Se sentires essa sensação ao visualizares alguma intenção, pode significar que de alguma forma ela não está a ser formulada de forma autêntica, ou então, não é algo que venha verdadeiramente do teu Eu Essencial.

Caso queiras, reformula a intenção até a sentires como autêntica e alinhada contigo, ou então, deixa-a ir.

É muito importante que faças este passo antes de finalizares o teu ritual de intenções. Não permitas que falsos desejos ocupem o teu espaço e inundem o teu Ser, mais à frente poderás sentir frustração ou até zanga com o processo ou contigo própri@. E mesmo que mais tarde percebas que um determinado desejo já não faz sentido para ti, é só deixá-lo cair e não voltar a formulá-lo, está tudo bem. Aceita, integra e segue em frente.

“Nem sempre temos tudo aquilo que desejamos, mas temos sempre tudo aquilo que precisamos para crescer.”

Acredita em Ti Mesm@

Não desistas de repetir os teus mais profundos desejos todos os meses, sente mês a mês, se cada intenção continua a fazer sentido para ti. Por exemplo, eu ao fim de alguns meses de repetir algumas intenções pela altura da Lua Nova, dei-me conta que algo em mim operava, e várias vezes tive de afinar desejos, ou mudá-los bastante, chegando mesmo a eliminar alguns.

Sinto que isso faz parte do processo de intencionar e de confiar no universo – pedimos algo e a vida vai-nos mostrando se afinal aquilo é ou não para nós. Não tem mal nenhum, faz parte do nosso crescimento aceitar a impermanência constante da vida. Tudo está bem.

Confia na Vida

Acredita que a vida deseja sempre o melhor para TI, e que te vai trazer tudo aquilo que precisas a cada momento. Mesmo os grandes desafios são-nos colocados à frente para crescermos e evoluirmos nesta dimensão.

Acredito mesmo nesta verdade essencial: “Deus dá-nos os desafios que sabe sermos capazes de resolver e ultrapassar.” (desconheço o autor)

A cada mês, está atent@ aos sinais. Quase sempre há uma, por mais pequena que seja, manifestação, mudança, concretização, insight, sinal, pessoa ou circunstância de vida que nos revela de que forma se estão, ou não, a manifestar as nossas intenções. Observa.

Como Potenciar da Melhor Forma os Meus Desejos?

Desde 2014, quando comecei a trabalhar com os ciclos lunares, que tenho vindo a testar diversas formas de intencionar com a energia da Lua. Desde o número de pedidos, à forma como os faço, e o tipo de pedidos que faço, se são de curto, médio e longo prazo. E tenho chegado a conclusões fantásticas, tanto comigo, como com as pessoas que tenho acompanhado em consulta, ou nos encontros lunares que facilito.

Desde essa altura que tenho alterado e adaptado o meu próprio ritual de forma a que cada vez mais, esteja alinhada com o que realmente serve o caminho da minha Alma, sempre com a premissa de que tudo aquilo que eu peça, apenas se realize se contribuir para o Bem Maior, meu e dos outros. Isto é muito muito importante o Respeito pela Vida e pelo Ser de cada Um.

Podemos não ter isto em conta, mas nesse caso devemos estar conscientes que colheremos também os frutos dessas decisões. Estamos sempre a aprender, e a renovar os nossos conhecimentos, e é com base na minha própria experiência que procuro a cada dia lapidar o diamante e ir descobrindo melhores e mais conscientes formas de fazer este processo.

Uma das coisas que recentemente descobri, é que é fundamental que os pedidos que intencionamos tenham como base esse ciclo lunar, ou seja, devemos focar a maioria dos nossos pedidos no que queremos ver manifesto nas 4 semanas que se seguem até à Lua Nova seguinte. Percebi que se nos focarmos exatamente naquilo que pretendemos realizar, atingir, ou ver nascer nas nossas vidas, dentro de um período de 4 semanas, então as coisas manifestam-se muito mais rapidamente, porque há um foco mais limitado de tempo-espaço que faz com que o universo espelhe isso mesmo na nossa direção.

E não é só pelo facto de vermos as coisas manifestarem-se mais rápido, porque pode suceder que isso não aconteça, pode não ser para nós, pode não ser o momento, ou pode até vir de outras formas que não concebemos antes. Mas o que eu notei, foi que a nossa consciência sobre esses pedidos se expande consideravelmente. Notei que diariamente surgem pistas, sinais muitas vezes subtis, que nos estão a mostrar como as coisas se estão a desenvolver na direção dessas intenções.

E ao conseguirmos ver desenvolvimentos, conseguimos mais rapidamente perceber o que fazer para atingir tais desejos, o que largar, o que decidir, que rumo tomar. São tomadas de consciência muito mais regulares, que nos ajudam nesta cocriação da nossa realidade. Quando a intenção não se realiza diretamente, observei que mais rapidamente percebemos o “para quê?”, e dessa forma, entendemos o que fazer e o que pedir no novo ciclo.

É muito enriquecedor focarmos os nossos pedidos para as 4 semanas desse ciclo, faz a experiência durante alguns meses e observa por ti mesm@, de que forma isso influencia a tua vida. Na verdade, é como se fosse um momento do mês em que nos sentamos para escutar o que a nossa Alma nos pede naquele momento.

Vermos a importância dessas aparentes “pequenas coisas” que precisamos transformar e renovar na nossa vida, que nos levam às grandes informações e realizações. Sem vermos os resultados dos pequenos passos, das aparentes pequenas vitórias, nunca conseguiremos um dia olhar para trás e ver que até fizemos o que parecia impossível.

É passo a passo que caminhamos. E trazer os sonhos à terra, é isto, é todos os dias estarmos alinhados com a nossa verdade, comprometidos em fazer o que é preciso para que os nossos sonhos se realizem, e ao mesmo tempo estarmos disponíveis paras as bênçãos infinitas, e muitas vezes insuspeitadas, que o universo tem também para nós.

“Então e os meus desejos de médio e longo prazo? Os meus Sonhos Maiores para a minha Vida, em que altura os posso intencionar?”

Podes sempre incluir alguns desses teus sonhos e desejos de médio e longo prazo. A questão é: O que precisas ver realizado agora (a curto prazo) para que os sonhos a médio longo prazo se realizem?

Se pensares nisto, talvez chegues à conclusão que sim, para o Grande Sonho se realizar, pequenas realizações vão ter de acontecer pelo caminho, e são elas que vão fazer parte do Sonho Maior, portanto, é no que preciso fazer Agora que tenho de focar a minha atenção.

Contudo os Sonhos alimentam-nos a Alma e são de extrema importância no propósito e significado de vida, é aquela Visão Maior que nos enche de um impulso e vontade inexplicáveis de fazer acontecer, de virar o mundo, de me rasgar por todos os lados para que alcance a concretização, a plenitude, a consciência, para que na verdade concretize o plano da minha Alma.

O “alcançar algo” não tem de ser uma coisa específica, costumo dizer muito nos meus encontros, que o Sonho Maior é na verdade toda uma forma de estar e de Ser na Vida, não é o emprego, a casa ou o carro de sonho, pode ser isso, mas é muito mais além disso, é toda uma Vida que eu olho e onde sinto uma profunda plenitude e completude ao vivê-la. Pode ser inspirar milhões de pessoas a despertarem para a consciência, por exemplo, e nesse exemplo, para chegares a um milhão de pessoas inspiradas por ti, tens de começar por algum lado, por uma primeiro, depois por dez, depois inspiras cem, depois mil, e por aí fora, até alcançares o desejado milhão. E é nesse passo a passo, que devo focar a minha atenção também, porque é nele que me começo a realizar, não perdendo a visão sobre o topo, olhar o topo da montanha é fundamental para eu saber para onde estou a caminhar.

Posto isto, devemos sim contemplar os Grandes Sonhos da Nossa Vida, e até mesmo os objetivos a médio prazo, sejam de que ordem forem (pessoal, profissional, espiritual, social, coletivo…). Para esse efeito, eu considero 4 momentos do ano particularmente fortes para fazermos esses pedidos:

  • Na 1ª Lua Nova após o novo ano civil, ou seja, pela altura da primeira Lua Nova após o dia 1 de janeiro de cada ano;
  • Na 1ª Lua Nova do novo ano astrológico, considero esta com uma energia mais forte para o efeito, que é, a primeira Lua Nova a seguir à entrada no equinócio da primavera, a Lua Nova de Carneiro;
  • Na Lua Nova seguinte ao nosso aniversário, ou mesmo no dia do nosso aniversário, uma vez que a revolução solar representa um reencontro com a proposta do nosso nascimento, e essa é uma excelente altura para revermos os nossos sonhos e objetivos, e declará-los num compromisso connosco e com a vida;
  • O 4º momento ideal, é o momento do Período de Poder, que é a passagem do Sol pela casa astrológica número 11, este Período de Poder só pode ser calculado mediante o mapa natal de cada pessoa, sendo que a exatidão da hora de nascimento é de extrema importância, neste artigo não me alargarei a falar sobre este tema, mas este é um período anual importante que pode ir de 3 a 5 semanas, sendo um momento chave para a conexão aos nossos grandes sonhos e objetivos de vida, visto a casa 11 ser a casa que representa também os Milagres, as Causas Impossíveis e os Sonhos mais autênticos que nos habitam.

Um exemplo prático e real de um (simples) Desejo…

No início de 2016 comecei a intencionar mensalmente que fosse capaz de aceitar e nutrir mais o meu corpo físico. Notei que a cada mês surgiam acontecimentos na minha vida, alguns bastante desafiantes, mas que me encaminhavam para a concretização do meu desejo. Na verdade, os desafios que surgiram foram a plataforma para eu conseguir começar a aceitar e a nutrir mais o meu corpo.

Continuei sempre a fazer esse pedido,  até que um dia, em novembro de 2016, acordei com um pensamento insistente que devia voltar a fazer exercício físico intenso (fazia apenas Yoga nessa altura), durante uns dias o pensamento persistiu, finalmente escolhi escutá-lo e dar-lhe voz, e decidi começar no inicio de 2017 a prática de exercício físico mais intenso, algo que já não fazia desde 2013.

Devo dizer-te que foi a melhor decisão que tomei, e aquela que sem dúvida me está a ajudar num novo patamar da minha vida. Um ano passado e sinto-me renovada com o meu corpo, muito mais presente para ele e cuidadora do mesmo. A intenção foi alterada há uns meses, porque neste momento sei exatamente o que preciso para me sentir melhor, que é atingir um determinado peso ideal. Então, desde setembro que nas minhas intenções peço para ser capaz de atingir o meu peso ideal, e a verdade é que me aproximo cada vez mais dessa meta, todos os meses há evoluções.

O que quero ilustrar com o meu exemplo?

Se tivesse ficado presa à ideia da minha intenção inicial, se calhar iria pensar que ela não se estava a realizar. Nem sempre as manifestações são diretas. É preciso darmos tempo, espaço e o distanciamento necessários para vermos o filme todo, vermos de uma perspetiva mais ampla ajuda-nos a compreender melhor o sentido das coisas. Eu não pedi para ser capaz de fazer exercício físico intenso, eu pedi para aceitar e nutrir mais o meu corpo, e a mensagem que chegou foi: “vais conseguir fazê-lo melhor se voltares à prática de exercício físico mais intenso”.

A minha dica é, não te apegues à forma como queres ver os teus desejos manifestos. Formula os desejos e depois confia e entrega-os ao universo, ele tem caminhos insuspeitados pelo qual nos ajuda a cumprir o nosso propósito. Confia em Ti e na Vida, plenamente. Se é difícil para ti confiar na vida, então formula esse pedido também, pede para aprenderes a confiar mais, o teu pedido será escutado e respondido da maneira certa para ti, que não é igual para cada um de nós.

Posso intencionar coisas diferentes todos os meses?

Sim podes. É importante que intenciones o que é realmente importante para ti a cada momento da tua vida. Eu costumo manter bastantes desejos de mês para mês, mas geralmente não renovo um ou dois desejos, ou por já se terem realizado, ou por terem deixado de fazer sentido para mim. Entretanto aproveito para intencionar alguns novos desejos de acordo com o signo e a casa onde se dá a Lua Nova, segundo o meu mapa astral, como expliquei acima.

Como fechar o meu ritual de intenções?

Para finalizar sugiro que realizes uma pequena oração, mas que seja sentida e verdadeira para ti. Pode ser dirigida aos teus guias, ao universo, a Deus/Deusa, não importa a quem, importa é que seja uma oração alinhada com a tua Fé.

Agradece a presença do divino na tua vida, agradece à Lua pela sua presença e cuidado, e agradece a ti mesm@ pela força e pela vontade de caminhares e de te permitires cumprir cada vez mais.

Honra a Vida e o Momento Presente.

Fecha o teu caderno e deixa que a Magia Aconteça.

Quebrar as Regras

Tudo aquilo que escrevi neste meu artigo não tem de ser a tua verdade. O que partilhei ao longo deste artigo é o que tem sido a minha experiência em trabalhar com os ciclos lunares, num “trabalho” em parceria com as energias do universo, que na verdade não são mais do que um espelho do nosso mundo interior.

Sinto profundamente que estes ciclos, assim como outros, estão alinhados connosco a níveis muito profundos, e a minha sensibilidade e curiosidade levou-me nesta jornada. Comigo tem resultado, com outros tem resultado, não há regras definidas para sempre, e nem tens de fazer totalmente como eu digo, adapta o processo ao teu sentir e à tua vontade. Faz os teus próprios testes, sente se há outros ciclos que melhor te podem ajudar na cocriação da vida que desejas.

Estes têm funcionado para mim, e têm-me fundamentalmente ajudado a reconhecer que a vida de cada instante é um milagre por si só, e O Dom da Vida É O Milagre. É como se esta ligação me ajudasse também, cada vez mais, a perceber o que o meu Ser me pede a cada momento. Experimenta e faz, senão te fizer sentido não fiques pres@ à ideia. Tudo está certo, e tudo tem um momento certo. O mais importante é que sejas verdadeiramente fiel a Ti, fluindo com a vida através da tua verdade.

Notas Finais

Espero que este Guia para o Ritual com a Lua Nova, te ajude realmente, e que o coloques em prática.
É maravilhoso quando começamos a ver os nossos sonhos, os pequenos e os grandes, a começar a realizar-se…. É Fantástico!

Com a ajuda do grupo, ou de alguém com experiência, é mais fácil colocar isto em prática. Por isso espero que nos possamos encontrar num dos meus encontros habituais que realizo no dia de Lua Nova. Estes encontros podem ser assistidos Presencialmente ou Online, como for mais adequado para ti, Vê Aqui mais informações sobre os mesmos. Nestes encontros falamos sempre da Lua Nova de cada momento e facilito práticas de integração que nos ajudam a compreender os nossos sonhos e desejos e aquilo que estamos a precisar integrar, transformar e realizar nas nossas vidas a cada momento.

Para mais informações contacta-me para: claudiamachado@claudiamachado.com

Confia plenamente em Ti e na tua Intuição.

Usa as palavras certas, e sente-te harmonios@ e empoderad@ por elas.

Não escrevas intenções que te causem desconforto.

Foca-te nos desejos de curto prazo e naquilo que é realmente importante para ti no momento Presente da tua Vida.

Confia na magia da Vida que sabe o que faz, e que guia cada passo teu, mesmo que a sua presença seja subtil e silenciosa.

Nunca estamos sós!

Referências bibliográficas:

“New Moon Astrology”, de Jan Spiller

“The New International Ephemerides 1900-2050”

The Lunation Cycle”, de Dane Rudhyar

“Moonology”, de Yasmin Boland

“Guia de Interpretação Astrológica”, de Luís Resina

“As Casas do Horóscopo”, de Alan Oken

Que Plantes Maravilhosas Sementes,

Saudações Lunares,

Cláudia Machado

(Última revisão a 05/04/2019)