Natal É Gratidão, É Luz, É Amor

Hoje é “aparentemente” um dia especial, diferente e luminoso. Para muitos de nós o espírito do natal é-nos incutido desde crianças, e nos dias de hoje, já em adultos, acabamos por o celebrar automaticamente, cumprir uma data de tradições e passar esse legado aos nossos filhos, sem pararmos muitas vezes para refletir sobre o verdadeiro sentido desta época…

Os Clichés

Há inúmeras formas de o festejar, honrar e celebrar, há inúmeras tradições, há inúmeras crenças e valores associados a este dia e época. Mas será que refletimos o suficiente sobre isto? Alguns de nós sim, outros não, e outros talvez tenham essas questões mas acabam por ignorá-las. Bem, eu durante muito anos inseri-me na última categoria, tinha em mim muitas e infinitas questões, desde pequena, mas na maior parte das vezes escolhi ignorar a minhas dúvidas e aceitei, sem autorreflexão, aquilo que me era contado sobre o “Natal”.

Felizmente, nos últimos anos escolhi dar-lhe alguma atenção, fundamentalmente procurei observar as pessoas, os seus comportamentos, escutando e lendo os seus desejos natalícios, observei-me também a mim e ao misto de emoções que são invocados em mim quando chega esta época.

Tal como muitos de nós, vivi (e ainda vivo), muito os clichés desta época. Natal é família, encontro, partilha, celebração, alegria, saúde, amor, gratidão, presentes, calor, harmonia, entendimento, união… é também lembrarmos os que já partiram, cuidarmos de quem precisa e nos pede ajuda, é altura de solidariedade, de lembrarmos os mais desfavorecidos, os que se encontram sem saúde, os que não têm família, os que se encontram a dormir nas ruas, é tempo de orarmos pelos outros…. Entre tantas outras coisas…

Ah, e não podia faltar a famosa frase que todos repetem mas que muito poucos praticam: “Natal é todos os dias filh@… Natal é sempre que o Homem quiser…” Um sem fim de coisas muito verdadeiras sim, mas muitas vezes apenas ditas, não vividas de verdade. Por ignorância, por pressa, por inconsciência esta época passa, e daqui por duas semanas quase ninguém reteve nada significativo sobre este tempo de silêncio, de honra, de reconhecimento da Luz.

Durante muito tempo foi assim que olhei o natal, que vivi o natal, que senti e escutei o natal. Aceitei, sem fazer a minha própria reflexão, tudo aquilo que me foi passado por quem me educou e por quem me acompanhou ao longo da minha vida. Não que eles pudessem fazer diferente, pois também a eles lhe foram incutidas estas crenças, valores, pensamentos.. E claro que cada um vai fazendo as suas pequenas alterações à tradição, pelas suas próprias experiências de vida, e depois passa-as às gerações seguintes… Não digo que isto esteja errado, claro que não está, tudo isto é um espelho da nossa educação e da sociedade em que vivemos. Honremos isso, mas criemos as nossas próprias crenças e valores à cerca do Natal, façamos o que sentimos estar certo para nós.

Desafio-te às seguintes reflexões:

Porque não refletirmos mais sobre o verdadeiro Espirito de Natal?

Porque não, cada um de nós, criar as suas crenças e valores a cerca desta época a partir da sua própria experiência de vida, e de uma visão mais holística e mais consciente?

Porque não voltarmos o dedo para nós e encontrarmos no profundo do nosso coração a nossa autêntica verdade?

Porque não sermos pelo exemplo aquilo que desejamos, em vez de despejarmos um rol de intenções e desejos natalícios em todas as direções?

Não está errado desejarmos feliz natal a tudo e a todos, mas será que entendemos no profundo do nosso coração o que isso quer dizer? Porque não honrarmos o verdadeiro amor, e sermos pelo exemplo, aquilo que tanto desejamos para nós e para os outros?

 

Gratidão

Nesta altura é também natural focarmo-nos muitas vezes no que não temos, no que não somos, na amargura e tristeza que vivemos, choramos os que partiram, sentimos saudade e dor no nosso coração. Porque não olharmos então o outro lado? Reconhecer e sentir profunda gratidão por todas a bênçãos que nos rodeiam, pelo amor que nos envolve (seja ele qual for). Proponho-te agora mesmo, agora, que pensas e/ou escrevas 10 coisas pelas quais te sintas Grat@, agora, fá-lo agora por favor!

Eu vou fazer contigo….

Eu, Cláudia, Sou Grata por:

  1. Ter a oportunidade de viver
  2. Sentir-me de boa saúde e vitalidade
  3. Ter uma família maravilhosa que me ama e me aceita tal como sou
  4. Por ter dois filhos magníficos que todos os dias me devolvem sentido à vida
  5. Por assistir, através do meu trabalho, a jornadas de profunda cura, transformação e crescimento daqueles que acompanho
  6. Por ter uma casa onde dormir, onde me abrigar e onde posso usufruir do meu conforto e privacidade
  7. Por ter acesso a alimentos bons e saudáveis
  8. Por ter acesso a gás, a eletricidade e a água potável
  9. Por morar num país pacifico, humano, cheio de sol e de esperança
  10. Por ter a oportunidade de viver neste planeta, e de no melhor das minhas capacidades, puder contribuir para o meu, e nosso, crescimento e expansão de consciência

Bem e a lista podia continuar…

Como te sentes agora depois de invocares coisas pelas quais te sentes grat@? Aposto que melhor J

Fica a dica, quando me sinto mais em baixo e a ficar preenchida por fortes sentimentos de dor ou tristeza, costumo fazer listas de gratidão, no mínimo com 50 itens pelos quais estou grata. Este exercício ajuda-me a focar no que importa, no que me apaixona, ajuda-me a reconhecer e a focar no Amor. Sinto-me sempre melhor depois de fazer este simples exercício.

E nesta época é também uma excelente altura para o fazer. Porque não fazê-lo com toda a família, enquanto estão reunidos à mesa, ou em frente à lareira? Podem fazer uma roda e cada um diz uma coisa pelo qual está grato, e vão por exemplo rodando por todos até terem feito umas 10 voltas. Que tal? Experimenta! É uma ótima forma de honrar e de celebrar o encontro em família.

Como disse não tem nada de errado a nostalgia, a tristeza e a dor, mas podemos reconhecer isso em nós e tratar essas feridas com amor e gratidão. A vida quer o melhor para nós, não o contrário. A Gratidão é um dos caminhos mais fantásticos de cura, a verdadeira gratidão faz milagres.

 

Ajuda ao Próximo

Nesta época é também muito habitual sentirmo-nos culpados, quando olhamos para abundância e alguns exageros que se vivem, e que vivemos, e depois olhamos para o mundo e vemos a miséria, a dor, a fome, a guerra, entre outros, e pensamos: “Como posso sentir-me feliz com a humanidade neste estado? Com pessoas a passar tantas necessidades e dificuldades…”.

Também eu me sinto assim algumas vezes, também reflito sobre isto e também me dói assistir à destruição que os humanos provocam a si mesmos e aos outros. Também penso muitas vezes “Como é isto possível neste século?”, “Como posso eu viver com alegria sabendo que a tristeza e o sofrimento habitam os corações de outros seres humanos?”.

Não te culpes, aceita e reconhece, a culpa não resolve nada. Trabalhar a gratidão ajuda-me a lidar com esta dor e também com alguma espécie de culpa que possa sentir. Depois penso sempre também “O que posso fazer para ajudar?” – pode parecer muito pouco, mas podemos sempre fazer algo, podemos contribuir com o que pudermos para  alguma associação que ajude realmente pessoas (com donativos financeiros, bens, roupas, brinquedos, ou outros), e podemos também fazer voluntariado e contribuir com um pouco do nosso amor, fazendo-o chegar a quem dele mais precisa.

Este ano eu ajudei uma associação que acolhe mães adolescentes que ficaram sem casa e sem família, escolhi esta causa, tu podes escolher a tua. Pesquisa, escolhe, faz o teu donativo ou oferece-te como voluntário. Ora também, reza, pede pelo discernimento da humanidade. “Todos juntos fazemos a diferença” – é uma grande verdade.

 

Tempo de Luz

Ainda sobre a tradição do Natal quero partilhar contigo este pensamento de Omraam Mikhaël Aïvanhov:

“Por que é que se festeja a Natividade, o nascimento do Cristo, no começo do inverno? A resposta encontra-se no livro da natureza. Toda a vida começa por uma semente posta na escuridão da terra ou nas entranhas de uma mulher. E o inverno é a estação na qual é feito um longo trabalho de germinação nas sementes que foram postas na terra, e que, na primavera, se concluirá com a eclosão de uma multiplicidade de novas existências. Ocorre um trabalho idêntico no psiquismo de cada ser: na terra negra que é a sua natureza inferior, a semente do seu Eu divino, o Cristo, começa a germinar.
É este acontecimento que os cristãos celebram na noite de Natal… Sim, precisamente à noite, à meia-noite, no momento de maior escuridão, ocorre um nascimento. É por isso que, apesar do frio e da escuridão, o Natal também é a festa da luz.”

 

Para tudo brotar, primeiro tem que passar pela escuridão, onde o silêncio, onde o vazio podem alimentar a semente de Luz que irá despontar mais à frente. São os ciclos da nossa vida interior, que se refletem o nosso mundo exterior e que podem ser vistos nos ciclos maiores da natureza, da terra, do cosmos. Tudo são ciclos, tudo é perfeito tal como é, e tudo está bem. Acredito nestas verdades fundamentais, sinto-as dentro de mim e observo-as na natureza ao meu redor.

 

Desejos e Intenções

No Natal, como referi a cima, temos o hábito de desejar algo a nós e aos outros, desejamos um santo natal, um feliz natal, boas festas, muito amor e saúde, entre outros.. Desejar é algo muito importante, desejar nasce de intenções que nos movem, intenções que refletem também os nossos valores e que falam de esperança, de luz, de amor, de alegria.

Este ano procurei observar os meus desejos e intenções, e ser mais consciente da forma como os emito, e como os envio na direção da vida e dos outros. Intencionar é algo sagrado, é profundo, é um ato de Amor. Então que esse ato seja profundamente verdadeiro e consciente. Que desejemos realmente as intenções profundas que nos movem, e que desejemos também aquilo que podemos e queremos manifestar.

Exemplos:

Como podemos desejar a toda a hora amor quando vibramos a maior parte do tempo na raiva? E depois dizemos, eu peço, eu peço amor mas a vida não me traz isso, porquê?

Pois não, a vida devolve-nos aquilo em que mais vibramos e em que mais colocamos a nossa atenção. Muitas vezes não temos consciência disto, mas podemos começar a prestar mais atenção ao nosso mundo interior agora, para irmos mudando o foco para aquilo que realmente importa, e para invocarmos primeiro em nós aquilo que tanto desejamos ver no exterior.

A vida dá-nos sempre aquilo que reconhecemos. Sempre que desejares, vê se já o reconheces.

Vamos lá?

 

Se este Natal desejares um Natal próspero e abundante, Sente-te então prósper@ e abundante. Se desejares um Natal cheio de amor, Sê esse amor. Se desejares muita saúde, sente a tua vitalidade, honra o templo sagrado que é o teu corpo, cuida de Ti, sê saúde. Pensa nisto. E reflete antes de emitires os teus desejos, encontra-os primeiro dentro de Ti e refletidos na tua vida J Se estiver a ser difícil faz uma lista de gratidão, vai ajudar-te a encontrar esse amor, essa abundância ou essa vitalidade que julgas não ter.

Faz também do Natal uma prática de todos os dias, em cada ação, em cada gesto, em cada momento – se o Amor estiver lá – então o maior valor do Natal estará a ser honrado.

Neste dia, podia falar de tantas outras coisas que agora me ocorrem, sobres os encontros familiares, sobre fazer o que os outros querem porque é esperado que se cumpra a tradição, sobre os presentes, sobre o consumismo inconsciente desta época, sobre os falsos valores, sobre o não querer participar… tantos, tantos temas que se interligam para marcar um período que fala de honrar a Luz que existe em cada um de nós. Honrar esse Cristo Redentor que habita em cada um dos nossos corações. A celebração do nascimento de Jesus que representa cada ser humano, portanto o nascimento de cada um de nós. Tudo nos pode conduzir à Luz, ou não, depende da forma como escolhemos viver a cada instante.

 

A Oração

Mas para fechar esta minha partilha de hoje, quero falar de algo muito “praticado” nesta altura, que relaciona a questão da Gratidão com os Desejos e Intenções – É a Oração.

A Oração é, na minha ótica, umas das práticas espirituais mais poderosas, ela coloca-nos em contacto direto com o divino, com a fonte, com Deus/Deusa (não importa o nome, cada Fé pode ter um nome diferente para cada pessoa) – refiro-me à Fonte que a todos nos une, o lugar da nossa Fé e fonte de eterna esperança e luz.

É na Oração que reside um poder imenso para cultivarmos esperança, para encontrarmos lucidez nos nossos pensamentos, para acalmarmos a nossa mente, para nos sentirmos reconfortados por algo maior que nos transcende e que sentimos que nos ama profundamente.

Pode ser que muitas vezes pratiquemos a Oração de forma inconsciente, talvez nunca ninguém nos tenha ensinado a orar a partir do nosso Coração. Muitas vezes oramos como último recurso, voltamo-nos para Deus quando tudo o resto parece falhar. Mas a oração é muito mais do que fazer pedidos, a oração é um encontro sagrado da nossa alma com a consciência maior, a oração alimenta o nosso ser e ajuda-nos a aceder às respostas e às verdades que nos ajudarão a trilhar o nosso caminho.

Faço da Oração uma prática diária na minha vida. Aprendi orações com diferentes pessoas e ensinamentos, já li livros sobre orações, entendo no meu Ser a sua importância e criei as minhas próprias orações. Quem costuma vir aos meus encontros de meditação sabe que muitas vezes costumo fazer orações e falar sobre este tema.

E hoje a minha oferenda de amor, que partilho contigo, com todos, é uma oração. Uma oração pela gratidão à vida, uma oração que podes partilhar, proferir e realizar todos os teus dias. Sente a oração no teu coração e profere aquilo que apenas é verdadeiro para ti. Cria as tuas próprias orações, conversa com o divino, dá-lhe o nome das tuas crenças, fala todos os dias dos teus mais altos valores. Faz da oração uma prática diária, vais experienciar milagres na tua vida e todos os dias sentirás esse colo da vida para contigo. Quando oro sinto-me amada, muito amada, aceite e respeitada, sinto-me escutada e guiada, sinto o divino em mim e fora de mim.

Antes da oração deixo-te algumas dicas do que contemplo quando construo as minhas orações:

  • Geralmente realizo as orações ao final do dia, depois de algumas respirações conscientes e de ter feito a reflexão do meu dia, procuro estar calma, serena e centrada. Se por acaso tiver de orar em alguma circunstância dura e difícil o que procuro fazer é recolher-me e ficar uns instantes a sós para o poder fazer
  • Início as orações com reverência à Fonte/ ao Divino
  • Honro e reconheço a gratidão na minha vida
  • Agradeço todas as ajudas terrenas e celestiais que tenho tido na minha vida
  • Depois faço os meus pedidos, peço sempre que apenas seja manifesto na minha vida aquilo que me faz crescer, transformar e cumprir o meu propósito. Peço também lucidez, calma e discernimento para ser capaz de escutar a Voz do meu coração, da minha intuição, para lidar da melhor forma com os desafios da minha vida – É muito importante que nos lembremos que a verdadeira solução para tudo reside dentro de nós e não fora, e que o Amor é em verdade a única resposta que existe – Se muitas vezes não somos capazes de o ver então podemos pedir isso “que eu seja cada vez mais capaz de reconhecer na minha vida o amor que sou e encontrar a lucidez e a consciência essenciais a cada momento, grata por isso”
  • Pedir e agradecer, reconhecer a divindade que somos em cada frase e em cada palavra das nossas orações
  • Firmo depois os meus compromissos para comigo mesma e para com a vida, invoco o que sei que posso fazer para a melhorar o meu estado emocional, a minha mente, o meu ser, a minha vida e as minhas interações com os outros
  • Finalizo agradecendo tudo, agradecendo a oportunidade de servir e a agradecendo pela existência da vida nesta forma dual, humana, de proposta de crescimento e integração

Pode ser como sentires que faz mais sentido para ti, mas lembra-te que apenas pedir e desejar não te vai aproximar do divino, afasta-te mais, porque o divino vive em ti, não lá fora, não em algo tão utópico que nem sequer consigas vislumbrar. E aqueles que relembram e falam com o divino todos os dias aproximam-se mais da luz e da consciência. Acredito em seres de luz, em anjos e arcanjos, em Deus e na Deusa, acredito em entidades luminosas que nos observam, guiam e apoiam, mas elas manifestam-se na nossa vida na medida em que somos capazes de reconhecer também essa Luz em Nós.

Honra e Reconhece Hoje essa Luz em Ti. Deus Vive em Ti. Abençoado Sejas.

 

Agora a minha Oração de Gratidão, e uma música que me inspira profundamente https://www.youtube.com/watch?v=-MXYseypZzc e que me ajuda a relembrar a divindade que Sou, que Somos:

“Hoje, Deus/Deusa/Universo, o meu coração está cheio de gratidão pela dádiva da vida que me concedes. Grata pela oportunidade de viver com este corpo maravilhoso, com esta mente magnífica e com um coração imenso. Grata por tudo o que recebi e recebo da vida, todos os dias.

Que eu seja capaz de aceitar todas as circunstâncias da minha vida e sentir amor por mim, pelos que me rodeiam e por todos os seres que habitam a Terra. Que eu seja capaz de desfrutar plenamente da vida a cada instante. E que eu reconheça o Amor Maior em todos os momentos, que ame, ame muito, me ame incondicionalmente a mim, à vida e aos outros.

Grata pela dádiva de morar neste país magnifico e por todas as condições de vida que me envolvem. Que eu seja capaz de reconhecer esta dádiva todos os dias da minha vida e ver o belo e magnífico que me rodeia.

Grata pelo ar que respiro, pela terra que me fornece os alimentos que me nutrem, pela água que me sacia, pelo fogo que me aquece. Grata a toda a informação que existe, pelo fácil acesso ao conhecimento, às infraestruturas da nossa sociedade, às ferramentas que diariamente utilizo na minha vida e que me facilitam o caminho de todos os dias.

Grata pelas pessoas que estão na minha vida e que me fazem crescer a cada interação. Procurarei desfrutar da presença dessas pessoas, respeitando as suas opções assim como respeitarei as minhas. Que entenda cada vez mais que Amar verdadeiramente é Respeitar o Outro, e Respeitar é oferecer Liberdade, Liberdade para que cada Um se manifeste tal como É a cada momento.

Grata à minha família humana que comigo cresce e evolui. Que possamos despertar a consciência coletiva com cada vez mais força e impacto. Que sejamos capazes de cuidar e de honrar este maravilhoso planeta que nos acolhe com tanto amor – a nossa Mãe Terra. Grata a Ti Terra, planeta azul, por todos os recursos e condições que nos disponibilizas todos os dias, honro-te, amo-te e quero respeitar-te todos os dias.

Hoje permito-me também receber alegremente as dádivas da vida, desfrutando da beleza de toda a Criação. Que eu seja tão generos@, tão flexível, tão espontânea, tão delicada e tão plena como é a Vida. Que a partir do meu coração brote a verdadeira generosidade amorosa com que abraço tudo e todos à minha volta. Que reconheça em cada lágrima e em cada sorriso o autêntico sabor da vida.

Grata pela oportunidade de plantar as sementes que desejo ver brotar na minha vida e no mundo. Grata pela imensidão de escolhas de todos os dias.

Peço-te que eu seja cada vez mais capaz de escutar a voz do meu coração, de ter a lucidez e o discernimento essenciais ao meu caminho. Que encontre significado nos desafios que se apresentam na minha vida. Que seja capaz de ver sempre o Amor em todos os momentos. Que eu aceite mais, perdoe mais, celebre mais e honre mais a mim e aos outros.

Que eu desfrute cada vez mais da minha vida, que desperte cada vez mais para o meu coração e manifeste partes de mim cada vez mais lúcidas e conscientes. E que a Gratidão faça parte de todos os meus dias, com o reconhecimento de todas as bênçãos que me envolvem.

Que a Luz seja reconhecida por Todos os humanos, e que façamos a nossa parte consciente para o nosso crescimento e evolução. Que sejamos capazes de encontrar soluções amorosas e conscientes para resolver os conflitos, as dores e as inconsciências que habitam o nosso mundo. Que a Paz nasça em cada um de Nós e seja depois manifesta no exterior.

Que a Luz-Amor brote nos Corações de Todos os Homens.

Universo, Deus/Deusa, Hoje, ofereço-te a minha Gratidão e todo o meu Amor, porque me concedeste a Vida. Grata pela tua, sempre Presente e Amorosa, Ajuda.

Um Santo e Consciente Natal para Tod@s.

Assim Seja,

Cláudia”

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s