A Colheita

É com imensa gratidão e alegria que hoje dou as boas vindas ao Outono. Uma estação mágica e sedutora, com cheiros quentes e amadeirados, com cores acolhedoras, uma estação que nos deixa dois convites: Colher e (Re)Começar!

Tal como na Natureza vemos as árvores a dar agora o seu fruto maduro, que delicadamente amadurece e caí sobre o solo para ser colhido ou para ser absorvido novamente pela terra, e voltar assim a iniciar um ciclo de fertilidade, crescimento e nascimento. Também nós somos agora convidados pela vida a colher os frutos da nossa árvore interna. still-life-712923_1280

Que frutos geraram os meus pensamentos, as minhas crenças, os meus desejos, as minhas emoções e as minhas ações nos últimos meses? Que frutos menos “bons” estão agora a despontar na minha árvore? Como os semeei? Como posso convertê-los em fertilizante para um novo e mais fértil ciclo? O que posso fazer diferente para plantar com mais consciência o novo ciclo que aí vem?

Reflito também sobre os frutos saborosos que estou agora a colher, reflexo do meu trabalho e entrega à minha transformação pessoal, rumo a algo consciente, rumo ao despertar e à plenitude. Encontro esses frutos saborosos! Tenho certamente frutos pelos quais possa sorrir e agradecer, sentindo que todos os dias tenho a oportunidade de crescer e de viver de acordo com os meus ideais, procurando sentido na vida e em cada momento.

Olhar os frutos, tocá-los e senti-los em nós, sejam eles mais deliciosos ou mais amargos, desperta em nós um imenso sentimento de gratidão e bliss. Olha o resultado das tuas ações e escolhas, integra as lições, aceita a forma como o teu fruto se apresenta agora perante Ti. Subiste mais um degrau na espiral da tua evolução humana, e podes escolher mais conscientemente as próximas sementes a plantar, seres o observador de ti mesma(o) e seguires o apelo da tua alma. Procura não te identificares com aquilo que pensas e/ou sentes, procura o teu silêncio e o teu centro para que, em verdade, essa sabedoria interior te possa guiar no próximo passo, e te possa aproximar mais e mais da tua Essência.

E com essa sabedoria de amor, cada semente que hoje escolheres plantar terá um início mais Presente e Confiante. Lembra-te que, colher para voltar a semear, é apenas uma parte do processo. Colher abre espaço para que um novo ciclo comece, é largar o passado, extrair dele o fundamental e largar o que já não serve. Para depois voltar a semear e colher mais à frente, mas todo o processo implica Atenção e foco no Presente, para que o fruto seja o seu melhor, brilhe e seja fonte de vida e de amor. Para isso é preciso cuidar da semente, nutri-la, fertilizá-la e estar com ela durante todo o seu longo, silencioso, único e mágico processo de germinação e crescimento.

Repara que também no nosso corpo físico acontecem estes fenómenos cíclicos de colheita e renovação. Por exemplo, esta é uma altura em que a grande maioria das pessoas se “queixa” de uma queda acentuada de cabelo. Para além de outros fatores que o possam influenciar (como saúde, medicação, sistema nervoso, alimentação, etc…), a nível biológico verifica-se mesmo que esta é a época mais comum para tal acontecer. É um espelho para o fenómeno de “deixar cair o velho” (cabelo) para “nascer o novo” (cabelo), mais forte, brilhante e vigoroso. Um reflexo de como nesta altura é o momento ideal para o fazermos também a nível interno, largarmos os velhos padrões que já não nos servem e cultivar novas escolhas e atitudes, mais presentes e conscientes.

Por agora, neste Outono, o convite é Interiorização. Nesta época do ano as noites começam a ser maiores que o dia, e naturalmente em nós começamos a sentir vontade de nos recolhermos mais cedo, de passar mais tempo em casa, de estarmos a sós mais vezes. É portanto uma excelente altura para essa interiorização maior, cuidar da casa, cuidar do corpo e da saúde, cuidar da casa sagrada que somos nós nesta existência. Boa época para iniciar processos de interiorização e transformação pessoal, ir fundo cá dentro para emergir mais luminoso na Primavera. Saber estar connosco a sós, para estarmos no nosso melhor quando nos encontramos em partilha com os outros!

Deixa que esta Magia do Outono te penetre todas as células. Mergulha profundamente em Ti e desperta cada vez mais para a tua Consciência.

 2015-09-23 14.58.44

Proposta – “A Colheita”

  1. Reserva 1 hora para ti, ainda esta semana, para estares a sós contigo.
  2. Escolhe um sítio confortável e acolhedor na tua casa, acende uma vela e um incenso (se gostares) e abre-te ao Silêncio. Fecha os olhos por alguns instantes, permite os pensamentos e emoções fluírem em ti, na tua mente e corpo, observa-os… fica assim alguns instantes, foca-te na tua respiração, e aos poucos e poucos aproxima-te do teu Centro, onde reside a tua verdade, onde está o teu centro seguro e cheio de amor. Conecta-te a essa parte Sábia de Ti.
  3. Desfruta um pouco do que emergir, deixa surgir a voz da tua intuição e quando sentires que é o momento, volta ao momento presente. E, a partir dessa serenidade instalada em Ti, escreve numa folha, ou desenha, aquilo que estás agora a “Colher”. Que frutos nasceram em ti, na tua vida, na tua árvore? Escreve tudo, o melhor fruto e o menos agradável, todos aqueles que te surgirem e que sentes que estás agora, nesta fase da tua vida, a colher.
  4. Agora, para cada um dos frutos escreve que parte de ti influenciou esse resultado, mesmo que penses ser uma situação que não podias ter controlado o resultado final. Existe sempre algo de nós em cada resultado na nossa vida, procura em ti esse significado. (Por exemplo, a empresa onde trabalho faliu e fomos todos demitidos, encontro-me agora desempregada…. Após refletir sei que já não trabalhava motivada e que várias vezes pensava em mudar de emprego… Ou seja, a empresa faliu e eu não podia fazer nada quanto a isso mas interiormente a verdade é que já não estava satisfeita com aquele trabalho)
  5. Pensa agora, para o caso dos frutos menos agradáveis, de que forma podes converter esse fruto em algo mais criativo e mais pleno para semear no próximo ciclo. Não te contenhas, tens em ti essa verdade, revela-a. (Pegando no exemplo anterior, posso aproveitar a oportunidade do desemprego para preparar o terreno para fazer algo novo e que seja um reflexo do meu desejo interior, do que sinto ser o meu propósito…)
  6. Para os frutos deliciosos, pensa e escreve também, depois de desfrutares deles, o que lhes vais fazer? Vais transformá-los em adubos para novas sementes? Vais plantá-los exatamente da mesma forma para continuares a colher o mesmo resultado? Reflete com Atenção sobre o que vais fazer com esses frutos magníficos que agora Colheste! De que forma eles podem servir mais e melhor a tua vida?
  7. Dedica agora 10/15 min a refletir sobre o que gostavas de estar a colher daqui por um ano e deixa emergir em ti o que da tua parte podes fazer para o alcançares (o meu anterior artigo “Um Novo Começo” tem um exercício que pode também ajudar a esta autorreflexão).
  8. Termina o exercício agradecendo todas as tuas colheitas e volta-te também para fora, agradece aquilo que agora tens na tua vida, olha para o que faz feliz, atenta ao que te dá sentido à vida todos os dias e agradece por isso, agradece também os desafios que são oportunidades de crescimento. Partilha com alguém as tuas colheitas de hoje e a tua gratidão. Olha a grande magia da Vida e agradece ao que está em teu redor. Há tanto para agradecer e tanto para partilhar! Desfruta e Celebra a Gratidão.

Toda a época está sincronisticamente alinhada com o Universo e com as diversas sabedorias, antigas e modernas, que existem para nos explicar o funcionamento dual da vida aqui na Terra e para nos levar mais além, ajudando-nos a conectar com a verdade interior que a todos nos habita, contribuindo para o despertar contínuo da nossa Consciência.

Em alguns artigos que irei partilhar, irei abordar um pouco o estudo astrológico, porque é uma área de estudo que aprecio particularmente, sendo também fonte de parte do meu trabalho. E em ressonância com esta entrada no Outono temos a entrada do Sol no signo de Balança. Balança é a primeira ponte com os outros, é o convite à sociabilização, à expressão da beleza, ao contacto com o mundo. Balança estabelece as pontes entre nós e o outro, entre o dentro e o fora. Representa diplomacia, equilíbrio, tato, harmonia, entendimento, colaboração, cooperação, delicadeza…. Na nossa vida este é um bom momento para celebrar em equipa, em grupo, em família. Pode ser uma excelente altura para abrir canais de comunicação entre as pessoas, sarar velhas feridas, construir pontes entre mundos diferentes, procurar e estabelecer parcerias, fazer processos de perdão, promover a paz no nosso interior e lançá-la para o dia-a-dia, para as nossas relações mais próximas e para o mundo!

Lanço o desafio, para em família (ou em parceria com alguém) fazeres um manifesto de Gratidão para assim celebrares em grande a chegada do Outono, após o manifesto finaliza com uma dança inspiradora, abraços e beijos, desfrutando, em simultâneo, da degustação dos frutos tão apetecidos da época: uvas, marmelos, castanhas, nozes, romãs, maçãs…. Sê criativa(o) e deixa a inspiração guiar-te!

Termino este artigo, deixando aqui o meu próprio manifesto de Gratidão, da minha Colheita de Setembro de 2015. Que possa Ser fonte de Inspiração e de Conexão ao Coração:

“ Olá Vida, Hoje sinto-me profundamente grata por todo este último ano que passou. Grata pela chegada a este mundo do meu (teu) querido filho Rafael. Grata pela união cada vez maior da nossa Família, por tudo o que tenho crescido e aprendido com esta família onde escolhi nascer. Grata pela bênção de ser Mãe e de aprender a sê-lo ao melhor de mim todos os dias. Grata pela minha linda filha, Clara, que já está uma crescida, é fonte de amor e inspiração. Grata por experienciar em mim esse ciclo mágico de fertilização, incubação, nascimento, crescimento e evolução, que a maternidade me tem permitido. Gerar um Ser, Ser um canal para a Vida tem sido a maior Bênção e a maior Felicidade que já senti nesta existência. Grata por tudo Isso! Grata pela saúde que me preenche, e pelos momentos menos bons que têm servido de alerta para redirecionar o foco da minha atenção para o que precisa de cuidado e de amor em mim. Grata pelo companheiro maravilhoso que tenho, com quem partilho a vida e o amor, os desafios e as conquistas. Grata pelas propostas de crescimento contínuo que a nossa relação nos traz. Grata por escolhermos crescer juntos, por sermos a liberdade e o respeito para a vivência de cada um, por expandirmos e multiplicarmos o amor. Grata pelo Pai fantástico que ele É. Grata por todas as experiências que este ano pautaram a minha vida, pelas conquistas e pelos desafios, pelas oportunidades de dar-me conta, de reconhecer a minha luz e a minha sombra, por me permitir curar e transformar, por puder renascer a cada instante. Grata por cada dia em que o sol nasce e em que eu tenho a liberdade para escolher de novo. Grata por desejar intimamente continuar a crescer e ser, simplesmente Ser. Grata pelo meu Ser e pelo apelo da minha Alma em servir, ao melhor das minhas capacidades, os outros e a vida, servir quem me rodeia, família, amigos, colegas, clientes. Que eu possa continuar a ser um canal de luz que ajuda a que outras tantas luzes se acendam e se deem conta que a chama já está acesa dentro delas, à espera de ser reconhecida. Grata por todos os que confiam no meu trabalho e me procuram para ser essa acompanhante de cura, de transformação e de consciência! Grata pela Vida em Si, pela Mãe Terra que me nutre e me dá tudo o que preciso, pelo tempo, pelo clima. Grata à natureza e sua imensidão de amor. Grata aos animais que dividem connosco o espaço nesta existência. Grata por ter sido capaz de me manter fiel aos meus princípios e valores e por estar aberta à sua renovação constante. Grata pelo respeito, cada vez maior, que me mim nasce e se enraíza, em relação a todas as formas de vida. Grata pela minha escolha acertada, em ser e continuar, uma alimentação vegetariana. Grata por todos os dias procurar respeitar o ambiente e a Vida. Grata por todos os Seres que me inspiram todos os dias, e me ajudam a ir mais longe e mais além, e também mais dentro e fundo de mim. Grata aos Mestres do Caminho! Esta lista de gratidão não tem fim, não há palavras que descrevam a Gratidão sincera e profunda que trago gravada no meu coração. PROFUNDAMENTE GRATA!”

Desejo A Tod@s uma Consciente e Plena Colheita, seguida de uma Integradora Celebração!!!

Em Consciência e Amor,

Cláudia Machado

Quarta-feira, 23 de Setembro de 2015

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s